fbpx

Um guia prático sobre Multicloud: confira!

Um guia prático sobre Multicloud: confira!

Powered by Rock Convert

Você já ouviu falar em multicloud? Embora esse conceito seja relativamente novo, ele precisa ser colocado em pauta pelos profissionais de TI que desejam ver as suas empresas se destacarem no mercado. Sua importância se deve ao fato de que utiliza uma ou mais plataformas para a execução de várias tarefas simultâneas na organização. Portanto, as ações de multicloud têm a ver com a otimização de processos nas empresas.

Ao adotar o uso de múltiplas nuvens, a organização consegue desenvolver ações de forma mais rápida. Porém, são muitas as dúvidas que as pessoas têm sobre o assunto que ainda é pouco difundido até mesmo entre os profissionais de TI. É por isso que se informar sobre ele é tão importante para que a sua empresa possa adotá-lo e estar sempre um passo à frente da concorrência em seu mercado de atuação.

Para que você compreenda mais sobre o assunto e entenda como a multicloud pode ser uma solução interessante ao seu negócio, desenvolvemos este artigo. Continue a leitura e entenda o que é a multicloud, como ela funciona e é aplicada, quais são as suas vantagens, as suas diferenças em relação à nuvem híbrida e se é uma opção vantajosa para o seu negócio.

O que é multicloud?

A multicloud pode ser definida como uma tecnologia em que uma organização aproveita de duas ou mais plataformas de computação em nuvem para executar várias tarefas. Tal ação otimiza os processos, que podem ser desenvolvidos de forma mais rápida. Isso é importante em tempos em que é crescente o uso de tecnologias de IOT — Internet das Coisas —, por exemplo.

Além disso, ao utilizar a multicloud, as empresas que não querem depender de um único cloud server podem optar por usar recursos de vários provedores para obter os benefícios exclusivos de cada serviço.

Também é importante ressaltar que uma solução com várias nuvens pode se referir à combinação de modelos de software como serviço (SaaS), de plataformas como serviços (PaaS) e de infraestrutura como serviço (IaaS).

Percebe-se, portanto, que a multicloud pode combinar serviços de diferentes espécies e isso também vale para as nuvens públicas e privadas. Geralmente, os profissionais de TI usam o termo para descrever uma estratégia que emprega várias ofertas de nuvem pública.

De certa forma, é possível relacionar a multicloud com a metodologia DevOps, uma vez que, assim como esse método, é desenvolvida uma cultura de TI voltada para a agilidade nos processos.

O DevOps é uma metodologia em que é gerada economia para as estratégias de TI da empresa, uma vez que os recursos são executados de forma eficiente. O mesmo não vale para as cargas de trabalho.

De acordo com estudos desenvolvidos pela 451 Research e pela Microsoft, o uso da multicloud por empresas de pequeno, médio e grande porte é uma tendência. Essas pesquisas revelam que, conforme uma organização cresce, também aumenta o número de fornecedores de nuvem que lhe prestam serviços.

Veja um exemplo prático: segundo os estudos mencionados, apenas 13% das empresas que têm até 100 pessoas em seu quadro de funcionários utilizam de 4 a 9 fornecedores de armazenamento de dados em nuvem.

Já no caso das empresas que têm entre 1000 e 5000 pessoas em seus times, esse dado sobe para 22%. O estudo constatou que 25% das empresas que têm mais de 5000 funcionários contratados negociam com uma quantidade de fornecedores de serviços em nuvem que varia entre 4 e 9.

Esse ponto é relevante para que os parceiros busquem negócios que são mais significativos. De tal forma, podemos dizer que, ao utilizar o multicloud, os setores escolhem soluções que são mais adequadas para cada situação.

Assim, se uma empresa que presta o serviço de atendimento ao cliente, como um call center, pode escolher um conjunto de gestão analítica e de chamadas. Isso permite que a equipe de TI implemente recursos já utilizados em vez de desenvolver novos. De tal modo, há uma economia de tempo significativa.

Em comparação com estruturas mais tradicionais de tecnologia em nuvem, o uso das estratégias de multicloud é consideravelmente mais simples. Isso possibilita que tudo seja integrado e que recursos sejam realocados para que não precisem ser criados do zero quando for necessário utilizar algo similar em alguma solução desenvolvida pela empresa.

Por que a multicloud é considerada uma tendência de TI?

Conforme a demanda das empresas por recursos computacionais aumenta, a multicloud vai ganhando o seu espaço como uma das mais eficazes estratégias na nuvem. Isso acontece porque as empresas estão cada vez mais em busca de soluções que se adaptem às suas demandas, otimizando as rotinas de trabalho e obtendo um retorno satisfatório sobre o investimento.

Por que a multicloud é considerada um dos pilares da Transformação Digital?

Com o aumento exponencial do volume de dados produzidos, além das ferramentas que permitem uma capacidade analítica refinada, cabe às empresas adaptarem as suas infraestruturas de TI para lidar com essa nova demanda computacional com infraestruturas cada vez mais robustas para armazenar e processar os dados estratégicos que serão utilizados nas tomadas de decisões.

Para muitos gestores, tratar de todas essas informações utilizando apenas uma plataforma em nuvem se torna inviável. Há também um receio em relação ao orçamento, já que a busca por novas soluções tecnológicas pode ser sinônimo de investimentos pesados.

Mas a verdade é que o efeito é o contrário, pois essa busca pela multicloud acontece em um ambiente em que os custos e os benefícios se encontram e entram em equilíbrio. Afinal, para otimizar processos, é necessário fazer investimentos — que deverão dar um retorno previsível.

Para alcançar a transformação digital, a multicloud entrega as ferramentas necessárias à virtualização. As empresas que trabalham com sazonalidades não precisarão mais manter servidores dedicados ociosos, pois contarão com uma infraestrutura flexível, em que o usuário só paga pelo que utiliza. Se quer mais poder computacional, é só contratar. Depois, quando a demanda diminuir, basta voltar ao plano anterior.

As empresas que optam por essa solução ganham também em previsibilidade de gastos, podendo identificar os momentos de alta a partir de dados históricos e, desse modo, planejar os investimentos que serão necessários.

Como funciona essa tecnologia e onde ela é aplicada?

O volume de dados é algo que cresce consideravelmente nas empresas, sendo imprescindível o uso de ferramentas como big data e open source. Isso, somado aos benefícios da inteligência artificial e aos recursos de IOT, faz com que as organizações necessitem de infraestruturas de TI cada vez mais robustas.

Somente assim é possível armazenar os dados de forma estratégica para a tomada de decisões. É em meio a esse cenário que o uso da multicloud tem se desenvolvido, uma vez que ela é vista como instrumento para a transformação digital, no qual os custos e os benefícios se equilibram.

De maneira geral e de forma simples para o entendimento, a multicloud pode ser vista como um serviço que agrega vários espaços de armazenamento em nuvem. Assim, se você utiliza ferramentas como o Google Drive, o OneDrive e/ou o Dropbox, terá a possibilidade de uni-los em um único local, o que proporciona muito mais facilidade na hora de buscar por arquivos nos espaços.

De modo geral, as empresas que prestam o serviço de gerenciamento de multicloud têm um processo bastante simples. Em primeiro lugar, é preciso fazer um cadastro no sistema contratado e depois ativar a conta por e-mail. Na sequência, devem ser adicionados todos os serviços de cloud computing que a empresa utiliza, como os que mencionamos anteriormente — Google Drive, OneDrive, Dropbox, Amazon S3, entre tantos outros.

Feito isso, todos os arquivos que estiverem armazenados em nuvem nos diferentes serviços contratados pela empresa estarão disponíveis em um mesmo local. Esse serviço é muito importante para os negócios que armazenam uma grande quantidade de dados de clientes em nuvem.

Podemos pegar, por exemplo, os hospitais. Imagine que um armazena em nuvem todo o prontuário de seus pacientes. Essas informações jamais podem ser perdidas. Porém, elas são muitas, uma vez que cada medicamento administrado ou cada intervenção feita pelos médicos e enfermeiros precisa ser registrada.

Nesse caso, se um médico quiser saber o histórico de um paciente que já esteve internado na mesma clínica em outras situações, não será fácil encontrar os prontuários se tiver que pesquisar em diversos espaços de armazenamento em nuvem. No entanto, se tudo estiver em um mesmo local, basta que ele digite o nome da pessoa e encontrará todas as informações que necessita com muito mais facilidade.

Porém, para utilizar a multicloud com qualidade e tirar o máximo possível de proveito sobre ela, é necessário encontrar um bom parceiro que forneça esse serviço. Apenas desse modo será possível usufruir de todas as vantagens que ele oferece.

Quais são as vantagens da multicloud para os negócios?

Quando falamos em multicloud, muitos gestores de TI pensam que o principal benefício desse serviço é não depender de um único servidor. De fato, essa é uma grande vantagem, mas não a única que se obtém ao utilizar a unificação das nuvens. Veja, a seguir, uma lista com os principais benefícios que uma multicloud oferece para os negócios.

Otimização do ROI

A multicloud faz com que o ROI (Retorno Sobre o Investimento) seja otimizado nas empresas. Isso porque uma estratégia com várias nuvens permite que os interessados selecionem as soluções específicas que melhor funcionam em sua organização.

À medida que surge a necessidade de negócios diversos, eles mudam e se tornam mais complexos. De tal modo, a companhia pode alocar recursos para utilizá-los de forma específica e maximizar o uso de cada um deles. Esse método possibilita pagar apenas pelo que se utiliza de cada serviço, descartando funções adicionais que não tenham relação com as demandas do empreendimento.

Segurança avançada para as organizações

Assim como ocorre com a nuvem híbrida, a multicloud capacita as organizações ao manter uma conformidade rígida de segurança e, ao mesmo tempo, otimiza os recursos de computação.

Além disso, reduz o risco de que ataques possam colocar em risco o vazamento de informações da empresa. Também se evita, desse modo, que os serviços fiquem inativos, o que é imprescindível quando uma única hora fora do ar custa milhares de reais a uma organização. Assim, os protocolos avançados de segurança acabam pagando por si mesmos.

Liberdade de escolha

Nem sempre um único provedor de nuvem vai ser capaz de fornecer a uma empresa todos os serviços de armazenamento necessários. Com o multicloud, é possível contratar mais de um deles e aproveitar o melhor de cada serviço.

Se existirem promoções para conseguir mais espaço em determinado serviço, isso pode ser aproveitado, por exemplo. Essa liberdade é essencial para gastar menos e aumentar a lucratividade do setor de TI.

Arquitetura confiável

A multicloud tem uma arquitetura confiável a qual reduz o risco de falhas nos sistemas. Assim, nenhum dado importante que está armazenado em nuvem correrá o risco de ser perdido, por exemplo.

Preparo para a ocorrência de desastres

A probabilidade de paralisação simultânea em vários fornecedores de nuvem é extremamente baixa. Isso porque, caso ocorra alguma falha em um deles, os outros estarão disponíveis para assumir as suas funções. Isso evita que ocorram perdas nos arquivos da empresa.

Otimização da infraestrutura

A infraestrutura também é otimizada nos serviços de multicloud. Afinal, como foi visto, é possível selecionar diferentes recursos e provedores. Como alguns serviços de cloud computing são mais indicados do que outros para determinadas tarefas, a infraestrutura pode ser otimizada, de modo que se utilize os recursos mais interessantes de cada uma delas.

Padronização da tecnologia como um serviço

Ao utilizar a multicloud, a sua empresa passará a ver a tecnologia como um serviço. Tal realidade ocorre porque os data centers serão totalmente substituídos pelos recursos on-line. Gestores e funcionários, portanto, passarão a ver a padronização das tecnologias como um serviço.

Liberação de espaços físicos da empresa

Conforme comentamos no tópico anterior, os data centers poderão ser totalmente substituídos pela computação em nuvem. Essa situação faz com que espaços que eram utilizados para armazenar esses hardwares, como salas inteiras das grandes companhias, possam ser liberados. De tal modo, a estrutura física da organização poderá ser otimizada.

Flexibilidade no uso de recursos

A tecnologia multicloud possibilita às organizações que os recursos computacionais estejam o mais próximo possível dos usuários. Assim, tudo pode ser feito de forma versátil para que os usuários obtenham um bom desempenho ao realizarem as suas atividades no sistema em nuvem.

Continuidade do negócio

Já explicamos que, se um sistema da multicloud falhar, outro pode ser imediatamente acionado. Isso é extremamente relevante para que haja a continuidade do negócio, algo extremamente relevante para não gerar problemas com os clientes, nem perder oportunidades de comercializações.

Aderência à legislação

Algumas regulamentações do governo exigem que em determinadas regiões brasileiras as empresas tenham dados armazenados em nuvem. Por isso, ao adotar o uso da multicloud, esses recursos também serão cumpridos com facilidade.

Menor dependência de fornecedores

Ficar refém de um único fornecedor nunca é benéfico para as organizações. Afinal, se houver qualquer problema de relacionamento e você tiver um contrato de fidelidade, por exemplo, terá que continuar utilizando aquele serviço, mesmo que já não tenha mais interesse.

Isso não acontece quando se utiliza um multicloud, pois ele pode desativar um dos serviços que fazem parte da nuvem compartilhada, migrando os arquivos que estão nele para o outro.

Melhor presença geográfica

Um dos principais problemas da computação em nuvem está relacionado à latência, ou seja, ao tempo que um pacote de dados leva para transitar de um local para outro.

Logo, com o multicloud, isso deixa de acontecer e as empresas não terão mais necessidade de fazer o trânsito de um serviço de cloud computing para outro, já que tudo ficará de forma unificada, como se fosse uma grande nuvem.

Acesso ao melhor de cada serviço

Nem sempre um único servidor de computação em nuvem terá todos os recursos necessários para a sua empresa. Por isso, uma vantagem do multicloud é que você poderá verificar quais são os pontos fortes e os fracos de cada um e usufruir dos melhores benefícios que eles promovem.

Maior poder de negociação

É impossível ter o controle de quando um provedor de cloud aumentará os preços pelos serviços prestados, por exemplo. No entanto, se isso acontecer e você não for dependente de um único fornecedor, terá mais poder de negociação. Tendo um outro fornecedor na manga, você saberá que, caso precise cancelar um serviço, não ficará sem a possibilidade de armazenar os arquivos da sua empresa em nuvem.

Como você pode perceber, existem muitos benefícios que são gerados para as empresas de multicloud. Por isso, não deixe de levar todos em consideração e compreender como eles podem ser úteis para o seu negócio.

Nuvem híbrida e multicloud: quais são as diferenças?

É comum que algumas pessoas façam confusão entre os termos nuvem híbrida e multicloud, pensando que ambos são sinônimos. Contudo, isso não procede, mesmo que uma multicloud possa incluir a hibridização.

Uma nuvem híbrida diz respeito ao emparelhamento entre as nuvens privadas e públicas. De tal forma, a organização aproveita esse modelo quando deseja manter a segurança e a privacidade de dados confidenciais em uma solução de nuvem no local ou então em uma nuvem privada. Em resumo, uma solução híbrida é aquela que se aproveita do espaço em um data center privado, mas não os recursos avançados do cloud computing híbrido.

A multicloud, por sua vez, pode incluir os ambientes híbridos quando se utiliza mais de uma nuvem pública. Essa estratégia é útil em casos assim pelo fato de que é possível reduzir a migração na nuvem, visto que alguns dados podem permanecer nos servidores da organização.

Uma empresa pode optar por armazenar os dados do usuário em um site aproveitando um provedor para IaaS e outro para SaaS, por exemplo. Assim, há a possibilidade de adaptar alguns ambientes de nuvem para casos de uso específico.

A multicloud é mais voltada para a estratégia, de modo que os gestores de TI possam optar por utilizar os serviços de cloud computing mais adequados para cada situação, conforme descrevemos quando explicamos os benefícios desse modelo.

Por que adotar várias clouds?

As empresas adotam o uso de estratégias de multicloud por diversos motivos. Alguns gestores não querem depender de um único provedor de nuvem a fim de reduzir os riscos financeiros e de perda de dados na organização. Já abordamos esse assunto, mas convém reforçar que ficar preso a um único servidor pode dificultar a adoção de uma estratégia eficiente.

Também há organizações que adotam várias clouds para atenuar os riscos de falhas de hardwares localizados. Afinal, se um data center falhar, isso poderia causar danos para todas as atividades realizadas para a empresa.

Outro motivo que faz com que cada vez mais os gestores de TI escolham trabalhar com o multicloud é o combate ao shadow it — tecnologia que é utilizada por funcionários de outras pessoas sem o devido conhecimento e consentimento da empresa.

O problema do shadow it costuma ocorrer quando a TI, em conformidade com as políticas da empresa, não atende totalmente às necessidades de uma organização. Um ambiente com várias nuvens obriga que os colaboradores obedeçam às regras e normativas do empreendimento enquanto se beneficiam de tecnologias específicas da nuvem.

Entende-se ainda que o uso de várias clouds nas empresas, pela facilidade que se tem em armazenar todos os seus dados em um único local, é um dos indícios que fazem com que cada vez mais esse recurso venha a ser utilizado.

Existem desvantagens ao utilizar o multicloud?

Assim como acontece com qualquer metodologia aplicada nas empresas, existem prós e contras. Para que você tenha conhecimento, listamos também alguns aspectos considerados desvantajosos para o uso do multicloud. Veja!

Mais trabalho para a equipe de TI

Em alguns casos, há relatos de que adotar a multicloud gera mais trabalho para a equipe de TI. Isso se justifica porque, quando os desenvolvedores não têm restrição de uso de um único provedor de nuvem, eles podem criar suas aplicações em diversos locais.

Como cada provedor tem infraestruturas diferentes, pode haver a necessidade de reestruturar códigos e linhas de programação para que aplicações funcionem nas diferentes modalidades. Isso, consequentemente, gera um pouco mais de trabalho para as equipes de TI.

Maior gerenciamento para o time de DevOps

Pelas mesmas razões que há mais trabalho para a equipe de TI, também haverá um pouco mais de complexidade no gerenciamento do time de DevOps. Assim, os desenvolvedores também poderão ter a necessidade de modificar APIs em algumas situações.

Dificuldade de encontrar profissionais especializados

Muito por conta de ainda ser um conceito pouco difundido, não há muita mão de obra qualificada para trabalhar com multicloud. Desse modo, pode ser difícil encontrar engenheiros da informação, especialistas de segurança e técnicos em TI que saibam como lidar bem com esse tipo de sistema.

Pode ser, portanto, que o departamento de RH demore um pouco para fazer os processos de recrutamento e seleção para contratação de profissionais para a área de TI. Isso porque eles terão que garimpar muito bem para encontrar pessoas que sejam especializadas em multicloud.

Mesmo que existam algumas desvantagens, elas não invalidam os benefícios que a multicloud oferece. Por isso, elas não devem ser vistas como um empecilho para adotar essa tecnologia inovadora na sua empresa.

Que tipo de tecnologia de segurança é utilizada na multicloud?

A Multicloud utiliza estratégias de segurança que são semelhantes aos modelos de nuvem contratados de uma única fonte. Nesse cenário, não há grandes mudanças em relação às ferramentas que serão utilizadas para o controle de dados e de acesso. O profissional de TI deverá utilizar ferramentas como VPNs, políticas de controle de acesso, monitoramento de recursos, protocolos de segurança e outras que já fazem parte do dia a dia do setor.

O ponto central de uma estratégia de segurança multicloud está na compreensão da forma como a empresa terá que lidar com o aumento das soluções de segurança em um ambiente diversificado. Isso demandará políticas de TI mais robustas e que dependerão de uma fiscalização maior.

Deverá haver uma preparação para que as novas ferramentas não se tornem um peso grande demais para os profissionais responsáveis pela execução desses processos relacionados à segurança. Uma boa solução para evitar esse tipo de conflito é buscar a centralização da gestão de recursos sempre que possível, além de fazer um investimento em distribuição inteligente.

Tirando isso, o investimento deverá sempre levar em conta as funcionalidades de segurança que são disponibilizadas pelo fornecedor. O gestor precisa evitar as alternativas pouco confiáveis ou que estejam desatualizadas.

Com regras bem-delimitadas e um setor de TI estruturado, a empresa poderá tranquilamente manter uma infraestrutura diversificada sem ter que encarar riscos desnecessários.

Como saber se o multicloud é a opção ideal para meu negócio?

Já sabemos que a multicloud oferece uma série de benefícios para as empresas, sendo que um dos destaques é a flexibilidade. No entanto, o fato de uma solução tecnológica ser inovadora ou estar em destaque não significa que ela deve ser adotada por uma organização. É necessário que sejam analisadas outras nuances.

Essa solução é realmente a ideal para a sua empresa? Você deve avaliar se essa abordagem cria um ambiente mais otimizado, com alta performance e capacidade de entregar uma maior capacidade de inovação para a sua equipe.

A análise deve partir de uma avaliação das necessidades de cada equipe, a qual precisa listar os objetivos e dificuldades que são enfrentadas pelos profissionais. Se a corporação já utiliza ferramentas de cloud computing em seus processos, os gestores podem fazer uma análise aprofundada para saber se elas são bem-utilizadas ou se há o subaproveitamento de recursos.

Todo esse processo dará ao gestor as bases para que ele compreenda de forma profunda a maneira que o seu ambiente de TI está instalado e o impacto dos lucros no negócio. Além disso, ele saberá exatamente quais são os principais problemas encarados pelos colaboradores, suas maiores necessidades e como os investimentos nesse setor impactam a rentabilidade e o dia a dia de todos os outros setores dentro do negócio.

Ao identificar essas dificuldades, a empresa conseguirá identificar se há soluções de cloud computing que apresentam o melhor custo-benefício. O gestor deverá avaliar criteriosamente quais são as principais opções no mercado, como elas funcionam, as suas funcionalidades e o perfil do provedor. Assim, ficará mais fácil saber quais dessas soluções entregam um serviço superior à solução utilizada atualmente pela empresa, ou seja, que melhoram a produtividade, gerando mais receitas do que as ferramentas atuais.

Verifique se a equipe está preparada

A corporação deverá analisar também se há a necessidade de contratar um time de TI para gerir essas novas soluções ou se a equipe atual dá conta do recado. É muito importante que o grupo que ficar responsável por essa gestão esteja devidamente preparado para lidar com as novidades, pois o objetivo é aproveitar ao máximo essa ferramenta. Se o planejamento da implementação da multicloud for mal-executado, o resultado prático não fará valer a pena o investimento inicial.

Em suma, podemos dizer que o multicloud é uma estratégia que tem potencial para entregar uma série de benefícios para empresas de todos os portes. Por se tratar de um investimento de TI que se adapta com facilidade aos objetivos de cada corporação, os retornos obtidos poderão ser mais altos do que quando comparamos com os serviços de computação em nuvem fornecidos e gerenciados por apenas um provedor. Isso garante um melhor custo-benefício, independentemente das escolhas que foram feitas pelo gestor.

Esperamos que nosso conteúdo tenha sido útil e que tenha ajudado a entender mais sobre a multicloud. Desse modo, é possível avaliar e considerar a aplicação desse método na sua empresa e estar à frente dos seus concorrentes.

Aa ValueHost éuma empresa especializada na revenda de hospedagem para sites e outros recursos relacionados. Temos a experiência e o conhecimento necessários para orientá-lo sobre a multicloud.

Gostou do post que traz as principais informações sobre a multicloud? Então, siga a gente nas redes sócias e receba em primeira mão mais informações sobre a área tecnológica. Estamos no Facebook, Twitter e no LinkedIn

Deixe um comentário

avatar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Subscribe  
Notify of
trackback

[…] a atenção para a criação de políticas de gerenciamento e segurança na implementação das soluções em nuvem, e um novo conceito ganha força: cloud […]

trackback

[…] a ficar mais claro quando observadas as tecnologias “Big Data” e “Cloud Computing“. Uma vez empregues na infraestrutura de negócio, as empresas passam a ser fundamentadas em […]