fbpx
Powered by Rock Convert

Um software open source, como o próprio nome sugere quando traduzido para o português, tem o código aberto. Isso quer dizer que o código fonte desse tipo de sistema pode ser modificado pelos especialistas em TI, e os profissionais podem adaptar as funções do programa para que sejam mais alinhadas com as necessidades específicas de cada empresa.

Um software open source, vale destacar, não é necessariamente um programa gratuito. Ele pode ser cobrado para que a empresa adquira a licença, mas a organização é livre para fazer as melhorias que julgar necessárias.

Além disso, o software open source gera diversos benefícios para as empresas — os quais serão listados a seguir. Acompanhe o nosso artigo e confira essa e outras informações relevantes sobre esse tipo de sistema!

Powered by Rock Convert

Quais são os 9 principais benefícios dos softwares open source?

É sabido que o software open source proporciona diversos benefícios para as empresas que os utilizam. Veja quais são os 9 principais deles!

1. Acessibilidade

Os softwares open source são mais acessíveis, tendo em vista que a codificação se torna mais flexível. Nesse caso, se ao utilizar um software na empresa os colaboradores apontarem alguma dificuldade para fazer a navegação, por exemplo, o gestor de TI pode colher os feedbacks e realizar melhorias.

A ideia é que os programas sejam totalmente adaptados para que sejam acessíveis, intuitivos e fáceis de usar por todos os profissionais na empresa. Por isso, a acessibilidade é uma característica marcante do software open source.

2. Segurança

Com um software de código aberto, a equipe de TI terá acesso a cada linha do programa. Isso quer dizer que poderá ser feita uma conferência diária para saber se um sistema não foi invadido por vírus ou se objetos maliciosos estão escondidos na programação, por exemplo.

Além disso, o fator segurança também se desenvolve por conta da possibilidade de os responsáveis pela TI estarem sempre monitorando falhas e fazendo testes para que o software seja menos vulnerável.

3. Redução de custos

Apesar de serem pagos, conforme explicamos, um software open source pode representar uma grande diminuição de custos para as empresas. A justificativa é que os sistemas de código aberto costumam ter licenças mais baratas do que os demais.

Além disso, a redução de custos também ocorre por conta da possibilidade de personalização dos softwares. Assim, se um programa precisa ser atualizado, isso pode ser feito pela equipe interna da empresa, dispensando a compra de uma licença com uma nova versão feita pelos desenvolvedores, por exemplo.

4. Possibilidade de personalização

As empresas têm a liberdade de personalizar os softwares de acordo com as suas próprias demandas e necessidades. Isso vai desde o layout — que pode ter as cores e estruturas modificadas — até as próprias funções do sistema.

Um programa que faz o fluxo de caixa de uma loja, por exemplo, pode ter linhas incluídas para também retirar do estoque automaticamente os produtos que foram vendidos.

Outra possibilidade de personalização é a troca de posicionamento de botões. Se um botão que fica no topo da tela é difícil de ser visualizado pelos colaboradores, que alegam encontrá-lo mais facilmente na parte inferior, é possível fazer essa troca. Essa é uma situação hipotética para que você compreenda que essas adequações podem ser realizadas.

5. Independência de fornecedores

Uma das principais queixas dos gestores de TI nas empresas é a dependência de fornecedores. Ao contratar um software fechado, eles ficam limitados a negociar com aquela única empresa e ter que esperar para receber pacotes de atualizações, organização de calendários etc.

Com o código fonte aberto o setor de TI será independente, tendo a liberdade de fazer todas as alterações que julgar necessárias. Desse modo, a empresa pode tirar proveito dessa situação e decidir internamente quando um software utilizado pelos colaboradores receberá uma atualização, por exemplo.

6. Interoperabilidade

O software open source também é mais aderente aos padrões abertos e a ferramentas de modo geral. O programa também tem interoperabilidade, podendo se adaptar mais facilmente a produtos de outras empresas, usuários ou computadores.

Além disso, em casos específicos, os profissionais de TI podem fazer os ajustes necessários no código de TI para garantir a interoperabilidade dos programas.

7. Facilidade de suporte

Apesar de muitas vezes não existir um suporte próprio para programas de código aberto, são inúmeros os fóruns de discussão na web, dos quais os desenvolvedores podem participar.

Nesses canais, como grupos em redes sociais, podem ser trocadas informações, sugestões e até mesmo compartilhadas linhas de programação, APIs etc. Assim, há mais facilidade de suporte, pois todos podem contribuir para a melhoria de sistemas e troca de informações, ideias e sugestões.

8. Fiscalização

Quando a organização contrata um software de um desenvolvedor, é comum que haja muita burocracia na fiscalização de uso. Essa realidade acontece porque as empresas que criam os programas também desenvolvem regras e formas de uso, de modo que as ferramentas podem ser consideradas piratas caso não haja uma distribuição correta ou as licenças tenham expirado.

Como nos softwares livres não há essa fiscalização, os usuários não enfrentam burocracias e punições — que podem ser aplicadas pelas empresas desenvolvedoras nos casos como os citados anteriormente.

9. Flexibilidade

Quando você opta por um software livre, tem liberdade para que novas funcionalidades sejam incluídas ou excluídas no decorrer dos processos de desenvolvimento. De tal modo, podem ser feitas adequações, como a exclusão de recursos não utilizados.

Com essa flexibilidade, o programa pode ser reduzido de tamanho para que rode em todas as máquinas da empresa, por exemplo.

Como você pôde perceber, são muitos os benefícios que um software open source proporciona para as organizações. Embora não seja necessário abandonar completamente o uso de softwares de outros tipos, essa é uma modalidade que pode ser utilizada estrategicamente na área de TI das organizações.

O software open source é mais seguro do que outras modalidades?

Essa é uma questão que sempre gera polêmica entre os profissionais da área, uma vez que existem programadores que dizem que os softwares open source são pouco seguros. Porém, acreditamos que essa informação não procede.

Acreditamos que o software open source é mais seguro pelo fato de que muitas pessoas estarão trabalhando no mesmo código fonte. Automaticamente, isso significa que diversos profissionais estarão de olho para identificar possíveis falhas de segurança.

Além do mais, ao encontrar qualquer tipo de brecha, os profissionais poderão comunicar os colegas que trabalham no sistema e contar com a ajuda de milhares (talvez milhões) de especialistas na área, que juntos poderão corrigir a falha.

Como explicamos anteriormente, quando falávamos das vantagens desse tipo de software, também é possível que a equipe da empresa faça uma conferência diária de cada linha do código de programação.

O que diferencia esse tipo de sistema de um software livre?

Quando falamos em software open source, muitas pessoas confundem e pensam que estamos nos referindo a softwares livres. Os termos não são sinônimos e apresentam diferenças em seus significados.

O software livre ou free software, como também é conhecido, é aquele que possibilita que o programador entenda como o sistema funciona, para que ele seja modificado de acordo com as suas necessidades. De tal maneira, há uma liberdade para que o sistema seja modificado de acordo com a vontade de cada profissional.

Imagine, por exemplo, um sistema de gestão de empresa genérico. Se esse software for livre, um programador poderá adaptá-lo para que ele seja útil para um consultório médico, para uma oficina mecânica, para uma loja de sapatos etc. A ideia é que o programa seja moldado para atender bem às necessidades de cada companhia.

Já no software open source isso não acontece! A finalidade do programa segue sendo sempre a mesma, independentemente das necessidades específicas de cada usuários. Exemplo disso é o sistema operacional Linux, que pode ser utilizado por empresas e pessoas que utilizem computadores para as mais diversas finalidades.

Quais são as aplicabilidades do software open source para uma empresa?

Uma reportagem publicada pela revista CIO mostra que até mesmo as grandes empresas de tecnologia estão utilizando softwares open source. Entre os principais pontos que fazem com que essas companhias desenvolvam esse tipo de sistema é o fato de que eles possibilitam uma velocidade maior na criação e na adaptação de serviços e produtos.

As aplicabilidades, nesse sentido, são muitas. Cada empresa pode utilizar os sistemas open source da maneira que for mais conveniente para a sua realidade, fazendo adaptações, de modo que eles se tornem ainda mais interessantes não apenas para o seu negócio, mas também para outros usuários que utilizam a mesma tecnologia. Trata-se de um trabalho colaborativo.

Como escolher um bom software open source?

Ao escolher um software open source para a sua empresa, independentemente da finalidade, existem alguns passos que precisam ser seguidos. A seguir, apresentaremos os principais deles. Acompanhe!

Conheça os passos para implementação

Busque informações sobre os passos necessários para a implementação do sistema open source. Verifique o que é preciso fazer para utilizar o sistema e quais são os investimentos necessários.

Também analise como os profissionais de TI deverão atuar nesse sentido, verificando se o uso do software realmente será vantajoso para a companhia. De tal maneira, será possível compreender se vale a pena ou não utilizar determinado sistema.

Verifique a integração com demais plataformas

É importante que se verifique a integração do sistema com outras plataformas, uma vez que os recursos, muitas vezes, precisam ser utilizados em outros sistemas ou aplicativos que são úteis para a sua empresa.

Se você utiliza um CMS para a sua loja virtual, por exemplo, é interessante que o software se integre com a sua plataforma de e-commerce. Assim, ambos os sistemas podem trabalhar juntos para desenvolver as melhores soluções para o seu negócio.

Veja se ele atende às demandas

Obviamente, é preciso verificar se o sistema atende às demandas da empresa. Crie uma lista com os pré-requisitos necessários para a finalidade que você deseja utilizar o programa e veja se ele contempla tudo o que você necessita.

O Linux, por exemplo, é um sistema operacional open source, que muitas vezes é utilizado para substituir o Windows. Ao fazer essa substituição, verifique se o programa realmente supre todas as necessidades esperadas pela sua empresa.

Observe as atualizações disponíveis

Veja quais são as atualizações disponíveis no sistema e qual é a frequência em que elas são lançadas. Também recomenda-se que as novidades sejam sempre testadas anteriormente, antes de serem implementadas, para se certificar de que não há falhas de segurança ou possíveis erros que possam comprometer o desenvolvimento do seu negócio.

Imagine, por exemplo, que você utiliza um software open source no site da sua empresa. Se uma atualização estiver disponível, faça o upgrade primeiramente em um site teste. Apenas após a certificação de que tudo ocorreu bem, libere a atualização também no sistema principal.

Descubra se a comunidade é ativa

Como explicamos, uma das vantagens que o software open source proporciona é o fato de que uma grande comunidade estará trabalhando para o desenvolvimento do sistema. Porém, isso não será vantajoso se essa base de profissionais não for bastante ativa.

Cheque isso observando a frequência e o volume de publicações nos fóruns da comunidade. Se muitas publicações são realizadas, significa que há um número considerável de pessoas com as quais você poderá trocar ideias e soluções para que o programa seja cada vez mais útil na sua empresa.

Buscar novidades na área de TI é sempre muito relevante, uma vez que a informática envolve praticamente todos os setores das empresas. Assim como usar um bom software open source, ter um site é essencial para qualquer estratégia digital.

E, para que o seu site tenha uma boa velocidade e possa realmente impactar quem o acesso, se tornando uma porta aberta para negócios, uma boa hospedagem é fundamental. A ValueHost pode ajudar nesse sentido. Entre em contato conosco agora mesmo!

Escreva um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.