fbpx

Como analisar o uso de memória do cloud server e como otimizá-lo?

Como analisar o uso de memória do cloud server e como otimizá-lo?

Powered by Rock Convert

Com a advento da computação em nuvem e das novas fomas de hospedar sites e aplicativos, o alto consumo da memória RAM nos Cloud Server tornou-se um fator de grande preocupação, pois, se feito de forma indiscriminada, afeta diretamente no desempenho das aplicações.

É necessário que haja uma avaliação dos principais recursos que causam um consumo excessivo de memória no cloud server, fazendo as análises e otimizações necessárias para que a aplicação entregue a melhor performance possível.

Pensando em ajudá-lo nessa missão, decidimos preparar este post. Aqui, você conhecerá quais são os principais gargalos de consumo de memória e receberá algumas dicas importantes para otimizá-los. Ficou curioso? Então, continue com a leitura e confira!

O que é memória?

Para começarmos a analisar a memória do cloud server, vamos entender o conceito e qual é a importância dela para a tecnologia da informação.

De acordo com o dicionário, memória é a faculdade de reter ideias, impressões e sensações adquiridas recentemente, é o efeito da capacidade de lembrar. Levando o mesmo conceito para a informática, veremos que ela é uma unidade funcional, capaz de reter informações, ou seja, dados, temporariamente ou permanentemente.

No TI podemos dividir as memórias em duas categorias: as principais e secundárias. A primeira, como a RAM — Random Access Memory, em inglês, ou Memória de Acesso Aleatório — e Cache, são aquelas que recebem informações diretas do processador.

As modificações e requisições dos programas que estão sendo utilizados no momento e que precisam ser acessadas instantaneamente, ficam armazenadas na RAM ou no Cache para serem utilizadas pelo processador.

Já as memórias secundárias são aquelas que fazem o armazenamento permanente de dados, como o HD e SSD. Para que o processador acesse os dados desse tipo de unidade, as informações deverão ser carregadas antes nas memórias primárias.

Que tipo de memória devemos analisar no Cloud Server?

Em relação ao Cloud Server, a atenção deve ser voltada para o consumo das memórias primárias, RAM e Cache.

A memória RAM, junto a Cache, são as que demanda maior capacidade para que o sistema tenha um bom desempenho. Como o processador as acessam múltiplas vezes em um curto período de tempo, quanto mais requisições simultâneas, mais espaço será consumido, o que poderá causar lentidão do sistema.

Quando há uma sobrecarga das memórias Cache e RAM, o servidor fará o uso da memória SWAP automaticamente, para fazer o armazenamento e resgate dos dados. Ela é a última barreira que impede o travamento completo da aplicação.

A SWAP é um recursos de urgência que utiliza uma quantidade limitada de memória secundária, que é realocada para ser utilizada como memória RAM, quando essa for totalmente utilizada.

Quais fatores podem causar um maior consumo de memória no cloud server?

Em geral, os Cloud Servers são projetados como recursos robustos e potentes. Isso significa que estão prontos para dar conta do seu próprio sistema operacional e demais requisições internas, o que permite que sua capacidade de memória não seja sobrecarregada de forma simples.

Quando ocorre uma sobrecarga de memória RAM, é porque realmente algo que está muito fora da normalidade e exige uma análise mais detalhada. Na maioria dos casos, o baixo desempenho é causado por erros no site ou aplicativo hospedado.

Quais erros dever ser analisados?

Um dos erros mais primários é em relação ao desenvolvimento do código fonte da aplicação web. O excesso de loops, funções depreciadas e múltiplas requisições ao banco de dados, podem atravancar o processo. O ideal é sempre utilizar algum recurso que auxiliar na otimização do código, para retirar os excessos e trechos desnecessários.

Se mesmo após as otimizações o desempenho estiver abaixo do esperado, você deverá analisar se a hospedagem escolhida está de acordo com as necessidades da sua aplicação, ou se o serviço escolhido tem credibilidade e qualidade para você confiar o seu trabalho a eles.

Como os aplicativos podem afetar o consumo de memória RAM?

Já sabemos que, por padrão, o próprio sistema do Cloud Server trabalha para que o uso de memória RAM seja otimizado. Porém, algumas aplicações que utilizamos para gerir nossos conteúdos e aplicativos web, podem contribuir para a sobrecarga da memória e prejudicar o resultado final.

WordPress

O WordPress é o CMS mais popular do mundo e, quando utilizado de forma incorreta, pode consumir uma boa quantidade de memória do servidor. Um dos fatores que contribui para isso, é que muita gente se deixa levar pela aparência de um tema ou utiliza plug-ins em excesso, sem ao menos saber a procedência ou a qualidade do script utilizado.

Sendo assim, escolha sempre plug-ins e temas de empresas com credibilidade, demonstrem foco na produção de códigos com prioridade na redução do uso de memória e desempenho. Além disso, pesquise e veja a reputação da marca antes de adquirir o produto.

Aliás, existem plug-ins que podem auxiliar na redução do uso de memória RAM do Cloud Server. Para isso, eles enviam cópias em Cache da página sobrepondo os scripts mais pesados.

Mautic

Você utiliza ferramentas de automação de marketing, como o Mautic?

Pois, fique sabendo que ela pode potencializar o consumo de memória RAM do cloud por trabalhar com listas de e-mail, de leads e outros serviços que exigem múltiplas requisições no banco de dados. Portanto, fique atento e veja se a quantidade de dados está de acordo com a capacidade do cloud.

Magento

O Magento é a plataforma número um quando pensamos em e-commerce. No entanto, a grande quantidade de recursos que ela apresenta nativamente demanda servidores de alta capacidade.

Sendo assim, você deverá fazer uma análise bem minuciosa na hora de escolher o seu provedor — se sozinha a plataforma já consome bastante memória RAM, quando você inserir outros recursos, ficará ainda mais pesada.

MySQL

Quanto maior for o banco de dados, mais a memória no Cloud Server será consumida. Isso acontece porque boa parte dos dados não serão requisitadas no disco, mas, sim, na memória. O MySQL, por exemplo, precisará utilizar muita RAM para gerir esses bancos.

A analise do uso de memória deve ser feita, não para você cortar ou deixar de utilizar determinados recursos em seu site ou aplicação web, mas para que saiba exatamente a demanda de memória que você necessita e escolher a solução de cloud server que atenda as suas reais necessidades.

O objetivo deve ser alcançar o equilíbrio, para que você ofereça a melhor experiência para seus clientes e usuários e, ao mesmo tempo, consiga manter a aplicação sem problemas de sobrecargas e lentidão.

Gostou do post? Quem saber como aumentar a eficiência e a estabilidade dos servidores? Então confira já o nosso post sobre CloudLinux.

Deixe um comentário

avatar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Subscribe  
Notify of
trackback

[…] disso, ao utilizar a multicloud, as empresas que não querem depender de um único cloud server podem optar por usar recursos de vários provedores para obter os benefícios exclusivos de cada […]