fbpx

Por que o cloud server gerenciado pode ser boa opção para a empresa?

Por que o cloud server gerenciado pode ser boa opção para a empresa?

Powered by Rock Convert

Afinal, qual a melhor opção para a empresa: cloud server gerenciado ou não gerenciado? Dúvida comum e bastante recorrente entre boa parte dos gestores de TI, é de fundamental importância saber, em primeiro lugar, que, apesar de semelhantes em diversos aspectos, um é mais adequado do que o outro para determinado negócio.

O que diz isso, sob uma visão geral, são as necessidades de gerenciamento e conveniência da organização, já que a escolha do modelo ideal deve passar pelo volume de trabalho que você pretende alocar no servidor e pelo controle que deseja ter sobre o seu funcionamento.

Elaboramos este artigo para apresentar os principais pontos em relação a um cloud server gerenciado. Não perca esta leitura em hipótese alguma!

O que é um cloud server gerenciado?

Servidor monitorado e administrado pelo próprio provedor de hospedagem, de alta disponibilidade e com uma infraestrutura de alto desempenho: basicamente, isso é um cloud server gerenciado.

Seu ambiente é controlado por um terceiro, fazendo com que suas informações se mantenham seguras sem ter que se preocupar com as questões técnicas associadas ao uso dos servidores. Monitoramento, suporte e backups — é o fornecedor do serviço quem se responsabiliza por essas tarefas.

Quais são as principais diferenças para o não gerenciado?

Para fortalecer o seu entendimento ainda mais, mostramos as principais diferenças do cloud server gerenciado para o não gerenciado.

Cloud server não gerenciado

Ao contratar um cloud server não gerenciado, você está alugando uma infraestrutura em nuvem para comportar os seus sites, e-mails e demais aplicações necessárias para o andamento das atividades.

Optar pelo não gerenciamento significa assumir total responsabilidade pela administração do servidor, ficando a cargo do provedor somente assegurar a sua estabilidade, garantindo que ele esteja sempre no ar.

Por ser o responsável pelo controle geral (backups, monitoramento, atualizações e configurações do sistema operacional etc.), é essencial ter uma equipe interna com o conhecimento necessário para a gestão do server.

Cloud server gerenciado

O mesmo ocorre com um cloud server gerenciado no que se refere à infraestrutura: você alugaria para o suporte dos elementos citados anteriormente. A diferença, entretanto, é que, além de receber todos os aspectos de hardware e software (escolhidos de acordo com as suas preferências), a gestão administrativa e técnica do servidor não precisará ser feita pela sua equipe.

Como já foi mencionado, essa é uma responsabilidade do fornecedor da hospedagem, que se encarregará de todas as atribuições relativas ao bom gerenciamento de servidores. Mais do que apenas garantir a estabilidade dos serviços, outras funções estão envolvidas, como:

  • atualizações do sistema operacional;
  • gestão do banco de dados;
  • implementação de políticas de segurança (backups, antivírus, firewall etc.);
  • monitoramento de performance.

Em termos práticos, a opção pelo modelo gerenciado exclui a necessidade de se ter uma equipe técnica própria. Colaboradores capacitados para atuarem no setor de TI ainda são uma exigência, porém, nesse caso, as habilidades-chave podem ser mais direcionadas à parte estratégica do setor.

Isso permite ter um departamento que, em vez de se preocupar com assuntos e problemas “funcionais”, pode se dedicar ao negócio central da sua empresa.

Por que apostar no cloud server gerenciado?

Para dar sequência, vamos mostrar por que você deve apostar no cloud server gerenciado. Nesse sentido, os pontos de destaque são os benefícios que podem ser obtidos ao optar por essa solução.

Redução de custos operacionais

É importante entender que há uma série de custos ocultos (embora conhecidos, não costumam ser contabilizados como parte dos serviços) em uma hospedagem não gerenciada. A contratação de administradores de bancos de dados e colaboradores para a gestão dos servidores serve para ilustrar.

Contudo, ao optar pelo cloud server gerenciado, esses tipos de dispêndio não estarão envolvidos, pois a única despesa que existe corresponde ao “aluguel” da infraestrutura, no qual está incluso o gerenciamento dos hardwares e softwares.

Suporte de melhor qualidade

Ter um servidor gerenciado significa ter um suporte de melhor qualidade. Por quê? Pelo fato de que, ao contratar esse modelo de hospedagem, você terá uma equipe técnica verdadeiramente especializada (devido a ser a atividade principal do fornecedor) e disponível 24 horas por dia, sete dias por semana!

Caso surja algum problema, basta entrar em contato com o suporte para que ele o solucione. A resolução será rápida e eficiente, evitando que contratempos maiores se estabeleçam.

Segurança reforçada

Com especialistas ao seu lado, a proteção das suas informações certamente será reforçada. Tenha em mente que essa é uma das principais prioridades dos provedores de hospedagem, até porque não garantir a defesa dos clientes dificilmente fará com que se destaquem no mercado.

Nesse contexto, serão executadas as seguintes tarefas:

  • instalação de antivírus;
  • configurações de firewall (de software e hardware);
  • filtragens de spam;
  • atualizações do sistema operacional;
  • auditorias constantes de segurança.

O melhor de tudo, na verdade, é que serão identificadas praticamente todas as vulnerabilidades, antes mesmo que os servidores sejam atacados. Dessa maneira, possibilita-se que os seus clientes possam dormir sem preocupação com a segurança de suas informações de negócio.

Para finalizar, você deve escolher um cloud server gerenciado se:

  • a sua empresa não tiver muita experiência com a administração de servidores ou tiver um departamento de TI limitado;
  • prefere gastar um pouco mais com o custo de contratação em troca de comodidade e conveniência (isso eliminará as despesas relacionadas à manutenção de um time técnico interno);
  • não quer se preocupar com a gestão do servidor;
  • deseja focar o que realmente importa, o crescimento do negócio.

Por outro lado, um cloud server não gerenciado pode ser mais interessante quando:

  • a sua equipe de TI tem ampla experiência com o gerenciamento de servidores;
  • você tem tempo suficiente para manter o servidor e garantir o total funcionamento e segurança de seus sites, e-mails e aplicações.​

Portanto, a melhor opção é aquela que mais se adéqua às suas necessidades. Contudo, não se discute o fato de que o cloud server gerenciado é a escolha mais pertinente para a maioria das empresas.

Quais são as principais vantagens de ter um ERP na nuvem?

Independentemente de você optar por um cloud server gerenciado ou por um cloud server não gerenciado, é importante escolher um dos modelos de armazenamento para ter um ERP na nuvem.

Os sistemas de gestão que têm as informações no cloud server são muito mais eficientes e trazem mais resultados positivos para o negócio do que quando estão armazenados em hardwares internos.

A seguir, vamos apresentar as principais vantagens de ter um ERP na nuvem. Confira!

Mais segurança nas informações

Quando você tem um ERP na nuvem, garante mais segurança para as informações da empresa, um assunto que hoje é muito visado. Isso se justifica porque os dados ficarão armazenados no cloud server gerenciado e não em um computador ou data center da empresa.

Desse modo, se um computador estragar, por exemplo, não há riscos de as informações serem perdidas ou então, durante o conserto, acessadas por pessoas que não têm a devida autorização .

Cabe lembrar que, além do sigilo necessário para as informações da empresa, como protótipos de novos projetos, a organização também tem responsabilidade com os dados dos clientes.

Após a implementação da Lei nº 13.709, sancionada em 2018 pelo ex-presidente Michel Temer e conhecida como a Lei de Proteção de Dados, isso ficou ainda mais evidente, pois a legislação prevê obrigações que as empresas devem seguir ao armazenar dados de clientes. Com um software armazenado em nuvem, fica mais fácil ter todos esses cuidados.

Flexibilidade

A flexibilidade é uma característica importante para os ERPs das empresas e pode ser mais bem trabalhada quando o software é utilizado no cloud. Isso porque os desenvolvedores que atuam na arquitetura do sistema poderão fazer o acesso em qualquer máquina.

No caso de uma empresa que tem matriz e filiais, por exemplo, o gestor de TI pode ficar em apenas uma unidade da organização e atualizar os sistemas remotamente, pois todos os códigos de programação estão inseridos na nuvem computacional e não em hardwares em cada uma das subdivisões da empresa.

Facilidade de acesso

O acesso a um sistema de ERP armazenado na nuvem pode ser feito por meio de qualquer computador, notebook, smartphone ou tablet, desde que o usuário tenha as senhas de acesso e conexão com a internet.

Essa facilidade de acesso gera muito mais agilidade para os processos organizacionais, que terão ganhos para todos os setores do negócio. Assim, a lucratividade da organização aumentará de forma considerável, pois os serviços prestados para os clientes serão mais eficientes.

Imagine, por exemplo, uma indústria que trabalha com vendedores externos. Nesse caso, se um representante comercial visitar um cliente e fechar uma venda, ele imediatamente pode inserir essa informação no ERP.

Como nos ERPs tudo é interligado, imediatamente o setor de logística já recebe uma notificação e pode separar o produto para fazer a entrega ao cliente. Logo, o item é retirado do estoque e o líder de produção saberá que é necessário repor essa mercadoria.

Tudo isso só funciona com essa agilidade quando o sistema de gestão é armazenado em nuvem. Se fosse necessário que o representante comercial retornasse à sede da empresa para inserir a venda no ERP, o processo atrasaria e isso já não é mais admitido nos dias atuais.

Redução de custos

A redução de custos é uma das vantagens dos ERPs em nuvem que mais chama a atenção dos empresários. Afinal, todos querem economizar e otimizar custos nas organizações, não é mesmo?

A redução de custos ocorre de diversas formas, iniciando pela economia de papel. Como todos os processos serão on-line, não haverá a necessidade de imprimir tantos comunicados, por exemplo.

A empresa também terá economia na conta de energia elétrica, uma vez que não será necessário ter datacenters na organização, gastando muita luz. Além disso, no caso de você ter um cloud server gerenciado, a responsabilidade da armazenagem é da empresa contratada e isso evita gastos com a contratação de mais funcionários para fazer o gerenciamento.

Backup de dados

Ao ter um ERP na computação em nuvem, o backup das informações é feito de forma automática. Isso é importante para evitar que documentos e dados da empresa sejam perdidos.

Nesse caso, se alguma informação for apagada por engano, por exemplo, poderá facilmente ser recuperada no backup, sem que isso ocasione prejuízos para a organização.

Mobilidade

O trabalho remoto é cada vez mais comum em nosso país e prova disso é que ele foi regulamentado na recente Reforma da Previdência. A ideia desse tipo de emprego é que os colaboradores possam trabalhar em casa durante a maior parte do tempo e só irem para a empresa em ocasiões específicas, como quando ocorre uma reunião.

Com o ERP hospedado na nuvem, a mobilidade se efetiva nas organizações, pois, para acessar o sistema da empresa, basta ter um dispositivo adequado e uma conexão de internet banda larga.

Aumento da produtividade

Com o uso de um ERP hospedado na nuvem, as empresas também verificam um grande aumento em sua produtividade. Isso porque os sistemas não apresentarão lentidão ao serem executados e todos os funcionários poderão acessá-los simultaneamente.

Além disso, o uso de um bom ERP faz com que muitos processos burocráticos deixem de ser realizados, como o envio de e-mails, a emissão de comunicados e memorandos etc. De tal modo, o trabalho de toda a organização é otimizado e a produtividade aumenta em todos os sentidos, com gerenciamento de tempo.

Controle da gestão empresarial

Ainda sobre a mobilidade e a facilidade de acesso, os ERPs no cloud contribuem para um maior controle da gestão empresarial, já que os gestores poderão acessar as informações em qualquer local, verificando relatórios gerenciais, decisões estratégicas etc.

Se o gerente do setor de produção de uma empresa estiver viajando a trabalho, por exemplo, poderá acompanhar, no hotel em que está hospedado, as informações acerca do que se passa na organização. Assim, se for necessário, poderá ligar ou enviar um e-mail repassando ordens.

Como você pôde perceber, o cloud server gerenciado é a melhor opção para a sua empresa e também para armazenar ERPs. Assim, você obterá muitas vantagens para o seu negócio!

Gostou deste conteúdo? Que tal então assinar a nossa newsletter? Dessa forma, poderemos enviar mais materiais para o seu e-mail e você ficará sempre muito bem informado sobre tecnologia nas empresas.

Deixe um comentário

avatar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Subscribe  
Notify of
trackback

[…] há empresas que decidem adotar várias clouds para atenuar os riscos de falhas de hardwares localizados. Afinal, se um datacenter falhar, isso […]