O que é RAID e quais os seus benefícios para o sistema?

O que é RAID e quais os seus benefícios para o sistema?

Se você está em busca de uma maneira de ligar diversos discos rígidos de modo que, se um deles falhar, os outros poderão assumir o armazenamento principal de arquivos, operando em um ambiente realmente seguro, é importante que você saiba o que é RAID e quais são os seus benefícios para o sistema.

Criado em 1987, por três pesquisadores (David Patterson, Randy Katz e Garth A. Gibson), da Universidade da Califórnia, Berkeley, o termo RAID foi apresentado pela primeira vez em 1988, em um relatório técnico chamado “A Case for Reduntant Arrays of Inexpensive Disks.

A seguir, vamos apresentar os pontos mais relevantes em relação ao assunto. Você verá o que é RAID, como funciona, para que serve e muito mais. Aproveite a leitura!

O que é RAID?

Começaremos então pela sua definição: originalmente, a RAID foi estabelecida com a sigla de “Reduntant Arrays of Inexpensive Disks“, Matriz Redundante de Discos Baratos, em português.

Embora não tenha tido nenhuma mudança em sua terminologia, hoje, a sigla se refere à “Reduntant Arrays of Independent Disks“, Matriz Redundante de Discos Independentes. 

Apesar dessa leve diferença, nada mudou no que corresponde ao seu conceito, que pode ser descrito como uma tecnologia que agrupa múltiplos HDs (discos rígidos) em apenas uma única unidade lógica.

Os dados, por sua vez, são armazenados em todos eles, proporcionando maior tolerância as falhas, melhoria no desempenho geral e aumento na capacidade de armazenamento.

Como essa tecnologia funciona?

Visto o que é RAID, você deve estar se perguntando, agora, como essa tecnologia funciona, certo? Pois bem, a primeira observação a se fazer é que os discos incluídos na matriz são chamados de membros da matriz: eles podem ser combinados de maneiras distintas, conhecidos como níveis de RAID (falaremos sobre isso mais adiante).

Nesse contexto, há dois aspectos independentes que são claramente diferenciados na organização RAID:

  1. a organização dos dados na matriz (distribuição, espelhamento, paridade e combinação entre eles).
  2. implementação específica de cada um dos processos de instalação (hardware e software).

Quanto ao armazenamento em si, os principais métodos são:

Distribuição

A distribuição funciona pela divisão do fluxo de dados em blocos de um determinado tamanho, chamado “tamanho de bloco”. Tais blocos são escritos por meio da própria RAID, um por um.

Espelhamento

O espelhamento é uma técnica de armazenamento em que cópias idênticas dos dados originais são armazenadas nos membros da matriz, simultaneamente.

Paridade

A paridade é um método de distribuição e soma de verificação, em que uma função em questão é calculada para os dados em blocos. Se um HD falhar, o bloco falho será recalculado a partir de todos os dispositivos utilizados em uma matriz.

Quais são os níveis de RAID?

Conforme prometido, falaremos um pouco sobre os níveis de RAID. Pode-se dizer que cada qual tem o seu próprio funcionamento e finalidade. Os mais comuns são:

RAID 0

Baseado em distribuição, este nível não oferece tolerância às falhas, mas aumenta o desempenho do sistema (velocidade de leitura e gravação).

RAID 1

Utiliza o método de espelhamento, aumentando a velocidade de leitura em alguns casos, e fornece tolerância às falhas na perda de um (ou mais) disco membro.

RAID 0 + 1

Apoiado na combinação de técnicas de distribuição e espelhamento, a RAID 0 + 1 herda o desempenho da RAID 0 e a tolerância às falhas da RAID 1.

RAID 1E

Utiliza técnicas de distribuição e espelhamento para poder sobreviver à falha de um dos membros ou de qualquer número de disco não adjacente. Nesse caso, existem três subtipos de RAID 1E: próximo, intercalado e distante.

RAID 5

Assentado nos métodos distribuição e paridade, a RAID 5 promove a melhoria da velocidade de leitura como se fosse uma RAID 0, sobrevivendo a praticamente todas as perdas de um disco membro.

RAID 5E

Variação de layout da RAID 5, cuja única diferença é um espaço sobressalente que permite reconstruir uma matriz com falha imediatamente após uma pane de disco.

RAID 5 de paridade atrasada

Similar à RAID 5, mas com um esquema não padronizado de distribuição, o que resulta no atraso da paridade.

RAID 6

A RAID 6 também se assemelha à RAID 5, porém, esse nível utiliza duas funções de paridade diferentes. A velocidade de leitura é a mesma.

RAID 1 + 0

Combinado da RAID 1 com a RAID 0, a RAID 1 + 0 (também chamada de RAID 10) é o inverso da implantação RAID 0 + 1, funcionando de uma forma um pouco diferente e um tanto quanto mais custosa. O desempenho é elevado.

Além desse níveis, ainda existem outros. Entretanto, não falaremos deles aqui por estarem obsoletos e/ou não serem mais suportados.

Quais são os benefícios para o sistema?

Para finalizar, não poderíamos esquecer dos benefícios da RAID para o sistema. Sob um olhar mais amplo, você obterá os seguintes:

Maior segurança de dados

Por proporcionar a proteção contra as falhas de hardware e software, ganha-se com isso uma maior segurança de dados. Isso significa que mesmo que ocorram perdas completas de um disco rígido, você não precisará se preocupar com o “sumiço” das informações.

Podemos afirmar que essa é a sua vantagem principal e, provavelmente, o aspecto que mais impulsiona a criação de matrizes RAID: com exceção do nível de RAID 0, todos os outros fornecem algum grau de proteção, dependendo da implantação correta, é claro.    

Desempenho aprimorado

O desempenho aprimorado também merece destaque. Nesse sentido, estamos nos referindo não apenas ao aumento da velocidade de leitura e gravação (como já foi citado nos níveis RAID), mas também às soluções apresentadas para a resolução dos problemas mecânicos que afetam os discos rígidos individuais.

As diferentes implementações contribuirão de maneiras distintas, contudo, é certo que todas elas melhorarão o desempenho do sistema.

De qualquer forma, esperamos que você tenha compreendido o que é RAID e quais são os seus benefícios. A verdade é que o assunto tem uma certa complexidade, porém, o que aqui foi dito é o suficiente para entender o seu propósito.

Se quiser saber mais sobre o tema, confira nosso post sobre a diferença entre RAID 0, 1, 5 e 10!

Deixe um comentário

avatar

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Subscribe  
Notify of