fbpx

Quando se trata de comércio online, fazer compras em um marketplace é uma experiência universal. Mas, por mais onipresentes que certas plataformas globais de comércio eletrônico já tenham se tornado, há uma boa chance de que elas ainda não tenham atingido o pico.

Os 18 maiores marketplaces internacionais cresceram 51,7% nos últimos três anos, e muitos compradores que antes dependiam de varejistas tradicionais estão indo para novas plataformas. Isso quer dizer apenas uma coisa: se você está expandindo sua pequena empresa, adotar uma estratégia de venda online via marketplace é algo a se considerar.

Neste guia, nós esclarecemos as principais dúvidas sobre os marketplaces e damos algumas dicas para você iniciar sua jornada nesse universo de vendas na internet. Acompanhe!

O que é Marketplace e como funciona?

Marketplaces — ou mercados online — são sites ou aplicativos que permitem aos consumidores comprar de muitas fontes diferentes. O mercado não tem o estoque, ele simplesmente apresenta produtos de outros negócios e facilita as transações com os consumidores finais.

Os mercados vêm em uma variedade de formas e tamanhos, de gigantes como eBay e Amazon a plataformas de nicho. Se você deseja estabelecer uma presença em um marketplace, primeiro entenda como eles funcionam.

Vendedor primário

Em um relacionamento direto com o vendedor, você atuará como atacadista de varejistas como Amazon e Walmart. O varejista enviará um pedido de compra e você fornecerá produtos a eles. Depois que essas empresas adquirem o produto, elas podem definir o preço de venda.

Portanto, se você seguir o modelo de negócios do vendedor primário, desiste do controle do seu produto. Esta pode ser uma pílula difícil de engolir para muitos empresários e proprietários de pequenas empresas. Além disso, seus próprios produtos são listados ao lado dos de outras empresas. Trabalhar com um vendedor primário pode tornar difícil estabelecer a lealdade do cliente.

Por outro lado, você sabe que receberá pagamentos pelos seus pedidos. Quando um varejista envia um pedido de produtos, você pode enviar uma fatura e receber o pagamento em sua conta bancária antes de vender o produto ao usuário final, o que significa que, com vendedores primários, você está vendendo para o site como atacadista e não ao consumidor como varejista. Além disso, você não precisa lidar com o incômodo de criar um mercado. O varejista listará os produtos para você.

Vendedores de terceiros

A outra opção que você tem é operar como um vendedor de terceiros. Como vendedor de terceiros, você atua como varejista. Você controla o preço de venda do seu produto. Muitos empresários como esse, que atuam como vendedor de terceiros, dão a eles direção e controle do produto em que investiram tanto de suas paixões e centavos.

No entanto, isso também significa que você precisará investir mais em integração e manutenção de sua loja. Como vendedor de terceiros, você é responsável pelo envio de produtos. Você também é responsável por coisas como suporte ao cliente. Se você usa uma plataforma de terceiros, você é responsável pelo pagamento de taxas de listagem e de vendedor.

Método híbrido

Talvez a melhor abordagem seja um modelo híbrido, no qual você utiliza vendedores primários e terceiros. Muitos proprietários de empresas optam por começar a operar como um vendedor de terceiros, criar uma marca e expandir para vendedores de primeira linha, para oferecer aos clientes mais comodidade e acesso.

Por que o marketplace é uma alternativa para ampliar o desempenho de um negócio?

Vários fatores estão alimentando o crescimento e a popularidade dos marketplaces. Antes de tudo, eles são comumente usados ​​como ponto de partida para os compradores online quando desejam fazer uma compra. Os consumidores vão aos mercados para iniciar suas pesquisas com mais frequência do que em qualquer outro lugar.

Há também o aumento da variedade de produtos e varejistas, o que cria um ambiente de “corredor sem fim”, que os compradores podem usar para pesquisar e comparar produtos com facilidade. Além disso, os marketplaces costumam oferecer uma proposta de valor mais atraente para aos clientes, com frete grátis, entrega rápida, devoluções fáceis e atendimento ao cliente ágil.

Abaixo alguns motivos pelos quais o marketplace pode ser uma alternativa interessante para ampliar o desempenho do seu negócio na internet.

Alcance de mais clientes

Os marketplaces têm significativamente mais tráfego do que os sites de propriedade de varejistas. Basta olhar para a Amazon. De acordo com a SimilarWeb.com, a Amazon recebeu cerca de 2,19 bilhões de visitas em março de 2020, o que o torna o site de comércio eletrônico número um no mundo. Nos marketplaces, seus produtos podem alcançar mais clientes, que de outra forma não poderiam ter sido expostos à sua marca.

Acesso a mercados internacionais

Um dos benefícios mais atraentes dos mercados é sua capacidade de ajudar as empresas a começar a vender nos mercados internacionais. Você não precisa criar demanda nesses países — os mercados farão isso por você. Os mercados online também fornecem a funcionalidade para testar rapidamente a demanda e ver quais categorias de produtos se saem bem em novos mercados e quais não.

Aumento do conhecimento da marca

Pode ser difícil se destacar da concorrência, especialmente se você está expandindo uma pequena empresa. Os consumidores fazem escolhas dependendo das revisões, como você posiciona o produto e o custo total. Pode ser difícil se diferenciar de outros varejistas nesse contexto.

Para empresas que oferecem um produto exclusivo ou de alta qualidade, os mercados podem oferecer a oportunidade de alcançar mais clientes.

Redução de estoque excedente

Como os mercados proporcionam às empresas acesso a mais clientes, também há a oportunidade de liberar o excesso de estoque por um preço mais baixo. Como os mercados têm um grande público, o excesso de estoque pode ser colocado nos mercados a um custo menor para o consumidor final.

Reduzindo as ocorrências de cancelamentos de estoque e aumentando sua receita no processo, esse é outro benefício importante dos marketplaces para o crescimento de uma pequena empresa.

Qual a diferença entre Marketplace e e-commerce?

Embora os dois sejam utilizados para fins comerciais online, existem algumas diferenças básicas entre eles. Por exemplo, um marketplace é uma plataforma online onde o proprietário do site permite que vendedores terceirizados vendam na plataforma e faturem diretamente os clientes, ou seja, vários vendedores podem comercializar seus produtos para os clientes.

O proprietário do mercado não tem o inventário — nem ele fatura o cliente. Na verdade, é uma plataforma para vendedores e compradores, semelhante ao que você vê em um mercado físico.

Por outro lado, um e-commerce é uma loja online — que pode ser criada a partir de soluções como a plataforma Magento — de uma ou várias marcas, onde essas marcas específicas vendem seus próprios produtos. O inventário pertence apenas ao proprietário do site, que também fatura o cliente e paga o imposto sobre o valor agregado. Se você iniciou suas operações com venda online, provavelmente já garantiu a hospedagem do seu e-commerce.

Em outras palavras, um marketplace pode ser um e-commerce, mas nem todos os e-commerces são marketplaces. Embora possa parecer confuso, aqui estão algumas das diferenças significativas entre as duas modalidades.

Lado técnico e custos envolvidos

Veja um e-commerce como parte do seu negócio, uma das lojas da sua rede. Por outro lado, perceba um mercado como um serviço que você está contratando. Essa analogia ajudará você a notar instantaneamente a diferença entre o que cada uma delas implica.

Um site de comércio eletrônico é algo que você precisa criar. A menos que sua principal linha de trabalho seja o design da Web e o desenvolvimento de páginas da Web, você precisará contratar outra pessoa para fazer isso por você. Além de precisar de alguém para criar a página, você também precisará de alguém para ajudá-lo a mantê-la regularmente e corrigir os problemas que surgirem.

Além disso, você precisará pagar as taxas para terceiros, permitindo que as transações em dinheiro ocorram, bem como os impostos envolvidos em ter uma loja online. Isso caminha de mãos dadas com outras despesas que qualquer loja tem, como armazém, equipe e entrega. Provavelmente, estas são apenas algumas das coisas que surgirão antes e quando a página for exibida.

Muito pelo contrário, se você recorrer a um mercado, poderá fazer upload de seus produtos em uma plataforma pronta. Você não precisa pensar em web design nem em nenhuma taxa. Alguns mercados oferecem associações gratuitas, outros cobram, mas no geral a despesa não chega nem perto da criação de um site.

Custo-efetividade

Observando o parágrafo anterior, você pode notar que o custo de colocar seus produtos online por meio de um site de comércio eletrônico é muito maior quando comparado ao de fazer a mesma coisa, mas através de um mercado online. Sabemos que cada um deles tem suas vantagens.

Ser mais barato e mais fácil de gerenciar é a vantagem de um mercado. Você pensaria que, consequentemente, pode ganhar mais porque investiu menos. No entanto, pense na competição. O fato de existirem outras marcas oferecidas no mesmo mercado significa que você precisa oferecer preços mais competitivos e que há mais distrações para seus clientes, pois eles têm uma variedade maior à sua frente.

O comércio eletrônico é uma página dedicada a comemorar sua linha de produtos e permite margens maiores. As chances são de que uma porcentagem maior de visitas a uma página da Web resulte na compra do seu produto, se é do seu site de comércio eletrônico que estamos falando e não de um mercado.

Branding e reputação

Dependendo do que você está vendendo, às vezes pode ser benéfico incluir seu produto em vários outros produtos. Talvez esses sejam produtos complementares e possam afetar os compradores a gastar mais do que realmente gastariam.

Para dar um exemplo, se você estiver vendendo baterias, pode ser bom vendê-las lado a lado com um produto que use essas baterias; se você estiver vendendo acessórios para telefone, ofereça-os em um local onde as pessoas venham comprar telefones.

No entanto, se você acha que seus produtos são únicos e o fato de serem vendidos com outros produtos similares pode prejudicar suas vendas ou reputação, é melhor vendê-los por meio de uma página da web de comércio eletrônico.

Esse tipo de site ajudará você a aumentar sua identidade de marca e seus rankings online, pois atrairá mais tráfego do que uma simples apresentação na web de seus negócios. Você será pessoalmente responsável pela satisfação do seu cliente em termos de pagamentos, entrega e desempenho.

Isso significa que, se você levar a sério, poderá promover sua marca da maneira que nunca conseguiria através de um mercado online

Marketing e tráfego

Depois de oferecer seus produtos em um mercado, você não tem mais nada a ver com a promoção deles. O proprietário do mercado tem o melhor interesse em vender o máximo possível e isso também inclui sua oferta.

Eles farão o marketing para atrair o maior número possível de clientes para o mercado. A taxa de tráfego que eles têm é algo que você provavelmente não conseguirá atingir meses depois de iniciar seu site de comércio eletrônico.

A desvantagem disso é que eles não serão seus clientes e nem todo o tráfego que o mercado atrai será exibido em suas vendas. Além disso, os clientes não são seus, mesmo que eles decidam comprar seus produtos. Você não terá meios de saber quem são eles nem como podem ser alcançados. Isso deixa você sem leads e sem relacionamento com o cliente .

No entanto, se você é o responsável por gerenciar todas as vendas e lidar com os detalhes do cliente, terá muitos leads e clientes satisfeitos para incluir em suas campanhas futuras. Por falar em campanhas de marketing, você pode projetá-las e conduzi-las da maneira que achar melhor se optar por criar uma página de comércio eletrônico.

Você teve a chance de ver que as duas abordagens de vendas têm seus prós e contras. Talvez você possa usar o melhor dos dois e decidir seguir a sua empresa nos dois sentidos. Tenha um domínio na internet, crie um site de comércio eletrônico e promova sua marca.

A identidade da marca é o que ajudará sua empresa a sobreviver e combater seus concorrentes. Além disso, use o fato de que um mercado online tem menos custos envolvidos e é menos atraente para ter seus produtos visíveis e disponíveis para um número maior de clientes. Se você conseguir criar um bom nome para si mesmo, seus produtos não terão problemas para combater a concorrência e você será um líder no mercado.

Como o setor de TI pode ajudar?

Os avanços tecnológicos tiveram um impacto considerável no comércio online, mudando a forma como os consumidores interagem com as marcas e dando informações para que eles possam comprar de forma mais econômica.

Nesse contexto, além de planos estratégicos e marketing competitivo, esse mercado espera que as empresas presentes no comércio online se mantenham atualizadas com as tecnologias mais recentes, e é nesse sentido que o setor de TI pode ser um apoio poderoso, principalmente em relação às necessidades a seguir.

Processamento contínuo de pagamentos

A experiência do cliente tornou-se uma grande força motriz no comércio eletrônico, e o impulso para transações contínuas afeta o processamento de pagamentos. Com os problemas de pagamento lá em cima como uma das principais causas de abandono de carrinho, os varejistas online estão recorrendo à tecnologia para encontrar métodos de pagamento mais rápidos e inteligentes.

Nos últimos anos, houve mudanças monumentais em relação aos métodos de pagamento tradicionais, como cartões de crédito. Em vez disso, houve uma implementação generalizada de métodos de pagamento alternativos, como as plataformas Buy Now, Pay Later, moedas digitais como Bitcoin e outras tecnologias sem contato.

Da compra à venda

Tradicionalmente, o foco do comércio eletrônico tem sido os compradores pelo simples motivo de criarem mais demanda do que vendedores. Um estudo recente da revista INFORMS Marketing Science mostra uma imagem diferente, afirmando que os vendedores são de fato 3,5 vezes mais impactantes do que os compradores ao impulsionar o crescimento das plataformas de comércio eletrônico.

Do ponto de vista do comércio eletrônico, estamos começando a ver uma mudança na maneira como a tecnologia está sendo usada para a vantagem do vendedor. Plataformas como Shopify e BigCommerce estão aproveitando a tecnologia para dar aos vendedores maior transparência sobre como eles executam suas operações, marketing e logística.

Com APIs e integrações que dão aos proprietários de lojas online acesso a uma variedade de plataformas e serviços, o e-Commerce não é mais um jogo de microgerenciamento — agora é mais um caso de plug-and-play.

Não há dúvida de que a mudança dos padrões do consumidor está causando uma grande mudança no comércio eletrônico, mas é a tecnologia que está sustentando a base do varejo online moderno.

Quais as vantagens de se adotar o Marketplace com uma equipe de TI bem-estruturada?

O que torna os marketplaces um modelo muito interessante e enxuto a ser seguido é que o estoque oferecido na plataforma não é mantido pelo proprietário do mercado, mas por cada um dos vendedores que o compõem. Por exemplo: o Uber não tem os carros, o Airbnb não tem os apartamentos que oferece e a Amazon ou Alibaba não possui todos os produtos que eles oferecem.

De fato, em um mercado, os vendedores podem oferecer seus produtos e serviços de maneira autônoma: eles só precisam seguir a política e as diretrizes do vendedor no mercado, em relação à qualidade do conteúdo, níveis de satisfação do cliente e acordos de preços entre o vendedor e o proprietário do mercado.

Estar em um marketplace pode beneficiar uma marca de várias formas, principalmente se considerarmos os benefícios a seguir.

Equilibre com um modelo de negócios escalável

Assim que você inicia seu mercado online, é altamente provável que ele se expanda rapidamente. Isso significa que pode ser necessário ter mais recursos para atender à demanda, se você tivesse uma loja física para negócios. No entanto, uma solução online facilitará o equilíbrio de oferta e demanda de maneira simplificada. Com uma crescente base de clientes em sua plataforma, você tem mais chances de atrair mais consumidores e obter maior engajamento.

Além disso, o custo do lançamento de uma plataforma de mercado online é muito menor se comparado ao método convencional de iniciar um negócio. Uma plataforma online permite que os empresários operem em diferentes regiões geográficas a qualquer momento, sem a necessidade de viajar para o exterior.

Em outras palavras, a criação de uma plataforma de mercado online econômica para seus requisitos de negócios também ajudará você a fazer um orçamento prévio, permitindo que você gerencie seus negócios com eficiência.

Crie comunidades para seus usuários

Para criar relacionamentos duradouros com os usuários, verifique se você está pronto para resolver os problemas deles sempre que eles entrarem em contato com você. Seja transparente na comunicação e responda às perguntas com paciência. Isso o ajudará a desenvolver confiança e também aprimorar o valor da marca ao mesmo tempo.

Alcançar seu público-alvo será mais fácil, pois você entrará em contato diretamente com seus consumidores e criará um mercado online para eles, onde eles poderão abordá-lo para obter respostas instantâneas. Uma comunidade de consumidores fiéis ajudará a criar uma forte lealdade e com a sua marca, além de criar um grupo regular de compradores que retornam.

Aproveite de uma infraestrutura completa

Se você abrir sua primeira loja no WordPress ou alguém criar um site personalizado, talvez seja necessário conhecer os detalhes antes de gerenciar facilmente sua nova loja.

Com o auxílio da TI, a maioria dos marketplaces é fácil de usar, mesmo para pessoas sem habilidades técnicas. Você pode se inscrever em uma conta, configurar sua loja e adicionar produtos em apenas algumas horas. Eles também ajudarão você a distribuir produtos digitais e acompanhar seu inventário e vendas sem plugins ou aplicativos extras.

Em resumo, os marketplaces são um ótimo canal para expandir seu alcance e acessar novos mercados. Embora não exista um truque que garanta sucesso, uma ótima estratégia é manter uma equipe designada responsável pelas vendas no mercado, além de contar com uma equipe de TI engajada. Eventualmente, depois de conquistar um mercado, diversifique suas vendas e mantenha-se competitivo juntando-se a outros mercados.

E você, já teve alguma experiência com comércio online? Conte para a gente nos comentários abaixo!

Escreva um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.