fbpx

Fique por dentro dos principais tipos de certificado digital

Fique por dentro dos principais tipos de certificado digital

Powered by Rock Convert

Uma empresa com aspirações de se tornar mais competitiva e bem-sucedida precisa identificar claramente as implicações de segurança na condução de negócios pela Internet e, por sua vez, abordá-las construindo uma infraestrutura segura. Um componente essencial de tal infraestrutura é o certificado digital. Usando criptografia, eles são capazes de fornecer autenticação, privacidade e integridade de dados.

No contexto do comércio eletrônico, são os certificados digitais SSL (Secure Sockets Layer) que formam a base de uma infraestrutura de confiança da Internet.[Linkar o artigo  Tudo o que você precisa saber sobre os tipos de certificados SSL] Eles oferecem uma troca segura de informações e satisfazem os requisitos de confidencialidade e autenticação de sites comerciais, como se opor a indivíduos.

Porém, para escolher as ferramentas de segurança digital mais apropriadas para o seu site é fundamental entender as diferenças entre os tipos de certificado digital, e é sobre isso que falaremos neste artigo, de forma detalhada. Acompanhe!

Tipos de certificados digitais

Como sabemos, os certificados digitais são senhas eletrônicas que permitem que empresas troquem dados com segurança pela Internet utilizando a infraestrutura de chave pública.

Um dos principais benefícios dessas ferramentas é operacionalidade em viabilizar as transações online de forma segura. A validação é realizada por uma autoridade de certificação de forma criptografada.

É dessa forma que os certificados digitais estabelecem uma via segura de comunicação e dá legitimidade jurídica para atividades como:

  • emissão de notas fiscais;
  • assinatura de documentos sem a necessidade de reconhecimento de firma;
  • acesso a serviços da Receita Federal;
  • adesão ao Cadastro Positivo;
  • assinatura de declarações e prontuários eletrônicos;
  • realização de serviços relacionados a FGTS e Previdência Social;
  • efetivação de operações de comércio exterior;
  • consulta a informações do IRPF.

Basicamente, existem dois tipos de certificado digital no Brasil, que são diferenciados pelas suas aplicações e pelos níveis de segurança da sua criptografia.

Apesar de terem propriedades parecidas, os certificados A1 e A3 se diferem em alguns pontos importantes. Optar pelo modelo mais apropriado para a sua empresa pode significar economias a longo prazo e garantia de sucesso na transformação digital. A seguir, vamos detalhar um pouco as características de cada um deles.

Certificado A1

A principal característica do certificado digital A1 é que as informações nele contidas ficam registradas em um computador físico. Ele funciona por meio de uma combinação entre uma chave pública e outra privada, geradas no momento da solicitação da certificação — a primeira é enviada para a autoridade certificadora e a segunda fica guardada no computador, preferencialmente, protegida por senha.

Para garantir a segurança do processo, uma chave não pode ser decodificada sem a associação com a outra. Vale ressaltar aqui que a chave privada é individual e confidencial, mantendo os dados criptografados para que não possam ser lidos apenas com o acesso à chave pública.

Os dados ficam armazenados no computador em que foi efetuada a solicitação assim que a emissão do certificado é requerida. Dessa forma, as informações ficam protegidas contra modificações. A validade do A1 é de 1 ano.

O principal aspecto desse tipo de certificado é, portanto, o fato de ele não necessitar de um dispositivo suplementar de armazenamento.

Certificado A3

Diferentemente do A1, o certificado digital A3 gera o par de chaves de criptografia por meio de um cartão ou token. Ou seja, ela é realizada em um hardware que pode ser transportado, permitindo a utilização do certificado em outros dispositivos.

Nesse sentido, um dos principais benefícios do A3 é a mobilidade que ele oferece, já que é possível levar o dispositivo em que ele foi armazenado para qualquer local. Além disso, a validade também é uma vantagem, podendo ter duração de até 3 anos, dependendo do tipo de mídia utilizada.

No A3, a chave pública é encaminhada para a autoridade certificadora assim como no A1. A diferença está na chave privada, que guardará, protegidos por senha, os dados no dispositivo de armazenamento. Isso garante a segurança das informações no transporte para outros locais.

Por esses motivos, o A3 é considerado uma escolha mais segura e, por isso, vem sendo cada vez mais utilizado como forma de garantir a assinatura virtual das empresas em diferentes operações.

Diferenças entre os certificados A1 e A3

Como falado no tópico anterior, a diferença básica entre os dois certificados está relacionada à forma como as chaves de codificação são emitidas.

No certificado A1, elas são geradas no próprio computador no qual o certificado será usado. Já no A3, a geração é feita em um dispositivo avulso, o que garante uma maior proteção às informações. Outro aspecto importante na diferenciação entre os dois modelos é que a validade do certificado A3 é três vezes maior.

Esses dois aspectos centrais impactam diretamente na forma como a segurança dos dados é feita. O A3 assegura de forma mais efetiva a identidade da empresa e garante mais mobilidade no uso desse tipo de ferramenta.

Escolhendo o melhor modelo de certificado digital para o seu negócio

Para escolher o certificado digital mais adequado para a sua empresa é importante levar em conta fatores como:

  • segurança;
  • mobilidade;
  • operacionalidade;
  • funcionalidades;
  • custos em longo prazo;
  • rotina de processos na empresa;
  • nível de demanda de certificações digitais.

Como destacamos ao longo do artigo, o certificado A3 garante uma geração mais protegida da chave de segurança para criptografia das informações. Em caso de perda do dispositivo, por exemplo, não é preciso se preocupar com a utilização de terceiros, já que é impossível copiar as informações contidas nele.

Os certificados digitais representam um grande desenvolvimento tecnológico no que diz respeito à agilidade e à precisão na utilização de informações essenciais para as empresas. Além disso, eles são responsáveis por eliminar grande parte da burocracia e oferecer mais segurança nas transações digitais.

É importante ressaltar que, independentemente da escolha entre os dois tipos de certificado digital apresentados neste artigo, é essencial que você, como gestor de TI, examine se existe compatibilidade entre os objetivos do negócio e a aquisição desse documento digital, considerando as especificidades de armazenamento e operacionalidade de cada um.

Quer continuar aprendendo sobre segurança digital e inovações em transações comerciais em ambiente online? Aproveite sua visita ao nosso blog e entenda agora as diferenças entre Http e Https!

 

Deixe um comentário

avatar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Subscribe  
Notify of