fbpx

O uso crescente da tecnologia da informação para apoiar operações e negócios vem exigindo que as empresas mantenham uma infraestrutura de servidores cada vez mais robusta e atualizada. Afinal, somente assim essas organizações conseguem disponibilizar serviços essenciais para seus clientes, funcionários e parceiros, como bancos de dados, armazenamento de arquivos, e-mail, entre outros.

Com tantas funcionalidades cruciais para o negócio em jogo, é natural que as empresas busquem as soluções mais adequadas para garantir a disponibilidade de seus sistemas. Conheça a seguir 4 ferramentas para gerenciar servidores virtuais e/ou servidores dedicados.

Quais são as principais ferramentas para gerenciamento de painel de controle?

Veja abaixo as principais ferramentas que permitem uma boa gestão dos servidores dedicados e como utilizá-las de forma eficiente. Acompanhe!

1. Painel de Controle

A visualização em tempo real do desempenho de todos os servidores da empresa é o sonho de qualquer profissional de TI. Um Painel de Controle é a melhor ferramenta para isso, pois permite a visualização da carga dos discos, a memória disponível, o tráfego de rede, o desempenho do acesso à internet e muitos outros aspectos relacionados aos servidores. Com isso, fica mais fácil compreender o nível de utilização de cada um dos sistemas e até mesmo ser notificado por e-mail ou SMS em caso de problemas.

Essas vantagens tornam a empresa mais habilitada a se prevenir contra possíveis problemas imediatos nos servidores e até mesmo avaliar com mais precisão a necessidade de investimentos em infraestrutura de hardware e software no futuro próximo.

Algumas ferramentas de Painel de Controle incluem o cPanel. Ele está entre as ferramentas mais conhecidas do mercado e incluem, além do já citado gerenciamento avançado do servidor, gerenciamento básico, fornecendo opções para a configuração de domínios e e-mails. Os painéis de controle são compostos por opções e configurações intuitivas e podem ser utilizados por pessoas com conhecimentos mínimos em sites e e-mails.

2. Firewall

Os firewalls são ferramentas que ajudam a checar e filtrar os dados que são transmitidos entre servidores e clientes, protegendo sua integridade e confidencialidade. Por meio do uso de firewalls, é possível controlar por exemplo, os ataques do tipo DOS (Denial of Service), que são ataques a serviços com o objetivo de indisponibilizá-los.

Este tipo de ação traz grandes prejuízos para sites com muitos acessos, como os de comércio eletrônico, mas com a configuração de controles por ferramentas como firewalls isto pode ser evitado. Essa solução também pode ser configurada e monitorada por meio de painéis de controle e, dependendo da necessidade da empresa, podem ser implementadas como software ou hardware.

3. Backup

Ainda que uma empresa gerencie seus servidores com as melhores práticas existentes no mercado, todo gestor sabe que os imprevistos podem ocorrer, colocando em risco as aplicações utilizadas e todas as informações ali armazenadas.

Por isso, outra ferramenta importante é a que permite às empresas a movimentação e cópia de dados armazenados entre servidores específicos, criando backups periódicos dos dados que pode se tornar providencial em caso de problemas nos sistemas.

4. Geração de Relatórios

Assim como em qualquer outra atividade, o uso de ferramentas para criar gráficos e gerar estatísticas também é indispensável para a gestão e monitoramento de servidores. Utilizando soluções voltadas para isso, os profissionais de TI podem consultar o desempenho de cada dispositivo, quantificar e qualificar os problemas ocorridos em um determinado período de tempo, além de observar o crescimento do banco de dados.

A gestão de servidores é indispensável para que esses equipamentos garantam as condições de operação para um negócio. Além disso, contribuem para que a empresa se prepare melhor para futuros investimentos em infraestrutura e facilitam a programação de manutenções preventivas e corretivas sem prejudicar o acesso por parte dos usuários.

Vale destacar que o uso dessas ferramentas de gestão garante autonomia à equipe de TI, dispensando a necessidade de recorrer a especialistas externos sempre que os problemas se apresentam.

O servidor dedicado é adequado para sua empresa?

O servidor dedicado é indicado para qualquer tipo de site, e-commerce, blog e sistemas que recebem tráfego elevado. Mas engana-se quem pensa que esse modelo de servidores se limita a esse uso. Muitas agências digitais utilizam-nos para hospedar as aplicações web de seus clientes, ampliando a cartela de serviços.

Outro uso comum dos servidores dedicados são as empresas que virtualizam seu sistema de gestão, permitindo que os colaboradores tenham acesso ao sistema de qualquer local e com qualquer dispositivo.

Como configurar um servidor dedicado?

A configuração de seu servidor dedicado dependerá do provedor de hospedagem. Nos planos não gerenciados, é o usuário que fica responsável por manutenção, upgrades e serviços adicionais. Nesse cenário, o contratante deverá contar com conhecimentos, mesmo que básicos, em servidores de linha de comando.

Já nos planos gerenciados, o servidor é acompanhado de um painel de controle, o qual trará funcionalidades que facilitação as configurações do sistema. Dois painéis de controle que se destacam no mercado são o cPanel, muito utilizado em servidores dedicados Linux, e o Plesk, que se apresenta como uma boa solução para Windows

Independentemente da escolha, um bom servidor dedicado oferece inúmeras possibilidades de configuração, sendo possível a instalação de qualquer software que seja compatível com o sistema operacional da máquina, além de dar a oportunidade da criação de sistemas operacionais compatíveis.

O que se deve analisar na hora de escolher o plano de hospedagem dedicada?

A escolha do plano de servidor dedicado é muito importante, afinal, não queremos ter trocar de provedor o tempo todo, não é mesmo? Quando se trata de negócios, a parceria entre contratante e contratado deve ser sólida para que dure bastante tempo e traga estabilidade para a aplicação web. É importante que o usuário definia qual é seu objetivo a fim de entender o nível de utilização de recursos.

Quando falamos de sites com muita audiência, por exemplo, é importante fazer uma previsão do crescimento desse número de visitas, promovendo uma maior previsibilidade do dimensionamento da quantidade de recursos que será necessária a médio e longo prazo. A partir disso, considere os seguintes quesitos na hora de escolher o servidor dedicado.

Defina os recursos e especificações necessários

É importante que você definia qual é o sistema operacional necessário para rodar a aplicação (Windows ou Linux). Depois, escolha a distribuição que mais se adéqua ao que pretende hospedar.

Além disso, é importante que você se atente aos itens básicos do servidor, como armazenamento, memória RAM, processamento, além do tráfego mensal que é oferecido pela empresa. Certifique-se de que a limitação desses recursos tenha impacto no funcionamento de sua aplicação.

Por exemplo, em relação à quantidade de memória RAM, verifique se há a possibilidade de expansão e os valores desse upgrade. Um negócio que trabalha com períodos de sazonalidade certamente necessitará de um upgrade de memória em determinadas épocas do ano.

Faça uma comparação de preços

É fundamental fazer uma cotação de preços, mas tendo em mente que preço baixo nem sempre é a melhor opção. Defina seu orçamento para que o valor dos planos de servidores dedicados, que geralmente são mais altos do que os compartilhados, não atrapalhe seu negócio. A definição dos recursos necessários é importante para entender se o investimento vale a pena.

Pesquise os planos com as mesmas especificações em vários provedores e faça uma comparação de preços. Mas, como falamos, esse não deve ser o critério definitivo. Se uma empresa oferece o servidor com um custo maior do que as outras, verifique o diferencial que ela apresenta.

Verifique o suporte técnico

Os problemas nunca chegam com hora marcada, não e mesmo? Por isso, é essencial que o provedor ofereça um suporte de qualidade, com múltiplos canais de atendimento e horário flexível. Todos esses quesitos precisam ser considerados para que você não fique com seu sistema indisponível nos momentos em que mais precisar.

Verifique também a cobertura do suporte, pois muitas empresas não oferecem assistência para aplicação e outras se limitam a questões de rede e disponibilidade. É possível também encontrar provedores que ofereçam suporte à parte para sistemas que estão hospedados em seus servidores. Você deverá analisar a capacidade técnica de sua equipe para depois determinar o que espera do suporte do provedor.

Quais são as vantagens de um servidor dedicado?

A hospedagem dedicada traz uma série de vantagens para o usuário em relação às hospedagens compartilhadas tradicionais. Veja abaixo uma pequena lista de benefícios que essa solução oferece para quem adota:

  • permite a configuração do sistema operacional, softwares e sistema de acordo com a demanda;
  • permite que o usuário faça reboots, upgrades e atualizações no dia e horário em que precisar;
  • facilita a manutenção do servidor, aplicações e sites, permitindo o gerenciamento do servidor como administrador nível root;
  • permite a hospedagem de um ou mais sites com tráfego elevado e o controle dos recurso de cada um;
  • ajuda na organização, disponibilização e armazenamento de um grande volume de dados;
  • permite a revenda de hospedagem de outros sites.

Outra vantagem dos servidores dedicados é que eles ficam hospedados fisicamente dentro do data center de seu provedor. Assim, ele ficará mais protegido contra instabilidades de energia, redes instáveis e demais problemas que afetam o desempenho.

Se o provedor for de qualidade, ele terá uma boa estrutura, com proteção física e antiqueda, com redundância de energia e cabo de rede de alto desempenho. Além disso, há uma economia de recursos a longo prazo, pois não há a necessidade de investimento em estrutura para a manutenção do servidor.

Neste post, vimos as principais ferramentas para gerenciar servidores dedicados e dicas para que você escolha o provedor de maneira estratégica. O servidor dedicado pode mudar sua empresa de patamar, mas, para que isso seja possível, é necessário um bom planejamento, pois, sem isso, todo investimento pode ir por água abaixo.

Gostou do post? Quer ter um servidor dedicado com qualidade, segurança e desempenho ao seu dispor? Entre em contato conosco e descubra como.

Escreva um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.