Linguagem de programação: conheça 5 tendências no mercado

Linguagem de programação: conheça 5 tendências no mercado

O mundo está passando por uma grande migração do analógico para o digital, e com o passar do tempo ela se torna cada vez mais rápida. O aumento da capacidade e a popularização da internet mudaram a forma como as pessoas se comunicam, se relacionam, consomem e produzem conteúdo. Se antes nós precisávamos ligar para chamar um táxi ou pedir um lanche, hoje fazemos isso com apenas alguns toques em nossos smartphones.

Todos os aplicativos que utilizamos em nosso dia a dia — desde um sistema operacional complexo, como o Windows, Linux ou Mac OS, até uma simples calculadora de celular — foram criados com um código-fonte baseado em uma linguagem de programação. Por isso, a demanda por programadores tende a crescer exponencialmente ano a ano.

Atualmente, existem mais de 600 linguagens de programação, o que torna escolher uma para se especializar uma tarefa que nem sempre é fácil. Para ajudar nessa missão, fizemos uma lista com as 5 linguagens mais promissoras para mercado atual. Confira!

1. JavaScript

O JavaScript foi criado para proporcionar dinamismo e interatividade às páginas da web, dando ‘vida’ ao HTML e o CSS, e rapidamente se tornou umas das linguagens mais populares do mundo.

Seu crescimento se dá por sua enorme comunidade global de desenvolvedores, que trabalha em conjunto na criação de frameworks e plataformas para tornar o JavaScript uma linguagem de programação cada vez mais robusta, versátil e produtiva.

Atualmente, graças a plataformas específicas, como o Node JS, a linguagem deixou o rótulo de linguagem client-side — utilizada apenas para a criação de interfaces e interpretada nos navegadores — e já está sendo amplamente utilizada como linguagem server-side — interpretada diretamente no servidor em que a aplicação está hospedada.

Essa versatilidade faz do JavaScript uma excelente linguagem para os profissionais que desejam se tornar desenvolvedores full stack — client e server-side — mesmo sendo especialistas em uma única linguagem de programação.

Java e JavaScript são a mesma coisa?

Essa é uma confusão muito recorrente, principalmente entre os iniciantes. Fique sabendo que o nome dessas duas linguagens de programação não é parecido por acaso. A Netscape, empresa desenvolvedora do LiveScript, nome anterior do JavaScript, negociava na época uma parceria com a Sun Microsystems, detentora da linguagem Java, que já era um grande sucesso.

Aproveitando essa parceria, para popularizar o LiveScript, o seu nome foi alterado para JavaScript, apenas como uma estratégia de marketing, pegando carona na até então linguagem mais famosa.

Além da semelhança do nome, a sintaxe das duas também pode parecer semelhante à primeira vista, porém isso acontece apenas pelo fato delas utilizarem como base a linguagem C++.

2. Java

A linguagem Java foi criada por engenheiros da Sun Microsystems, hoje pertencente à gigante Oracle, com o objetivo de facilitar a comunicação entre aparelhos domésticos. Apesar de promissora, a ideia acabou se provando inviável para a época, visto que o mercado ainda não se mostrava pronto para absorver esse tipo de tecnologia.

Apesar disso, o projeto não foi engavetado e acabou se tornando a base para a linguagem orientada a objetos Java, que desde então vem se consolidando como uma das mais completas e requisitadas linguagens do mundo.

Vale ressaltar que, por sua versatilidade e abrangência, o Java foi escolhido para ser a base para o desenvolvimento de aplicações para o sistema operacional Android, o mais utilizado em smartphones no mundo.

Por ter uma sintaxe um pouco mais complexa, o Java não é a linguagem mais indicada para os iniciantes. Para quem já tem um conhecimento prévio de lógica de programação e alguma experiência com as linguagens C, C++ e derivadas, ela poderá se tornar uma forte aliada para o enriquecimento do seu trabalho e currículo.

Portabilidade

A linguagem Java é uma das que chamamos de linguagem portável, ou seja, você cria um único código e o programa estará pronto para rodar em todos os sistemas operacionais.

Isso é possível graças à JVM (Java Virtual Machine ou Máquina Virtual Java, em português). Esse computador virtual faz o papel de interpretador, transformando a aplicação criada em linguagem Java em um arquivo executável para o sistema operacional em que ela estiver instalada.

3. Python

O Python é considerado uma linguagem de altíssimo nível, ou seja, com uma sintaxe bem intuitiva e de fácil compreensão. Assim como o Java, ele é bem versátil e pode ser utilizado para a criação dos mais diversos programas, como aplicativos web — com o auxílio do framework Django —, desenvolvimento mobile, jogos, inteligência artificial, entre outros.

Graças à sua sintaxe limpa e moderna, a linguagem Python vem sendo amplamente utilizada por professores em aulas práticas de lógica de programação — disciplina que tem como objetivo ensinar a estruturação de algoritmos, que podem ser transformados em códigos-fonte em várias linguagens de programação.

A linguagem também se destaca pela ampla utilização no desenvolvimento de algoritmos robustos com inteligência artificial, servindo como base para projetos relacionados ao Machine Learning (aprendizado de máquina), conceito tecnológico que consiste na criação de sistemas capazes de aprender sem a interferência humana.

4. C#

O C# é uma linguagem de programação desenvolvida pela Microsoft em 2002 como um dos recursos da plataforma .NET com a proposta ampliar o escopo de desenvolvimento de tecnologias utilizadas pela empresa. Ela é orientada a objetos e tem como suas principais bases o C++ e o Java. Ela também oferece a possibilidade de portabilidade por utilizar o conceito de máquina virtual.

Como o Windows é o sistema operacional mais popular para computadores no Brasil, essa linguagem acaba sendo muito interessante para quem deseja desenvolver e se aprofundar na criação de sistemas para as plataformas da Microsoft.

5. PHP

O PHP é uma linguagem de programação criada inicialmente com um objetivo bem simples: fazer a contagem de visitantes de uma página. Com o passar dos anos, novas funcionalidades foram adicionadas até que ela se tornou aberta e foi reescrita para se tornar uma linguagem específica para o desenvolvimento de aplicações web dinâmicas e funcionais.

Com a criação do WordPress, o sistema de gerenciamento de conteúdo mais utilizado no mundo, o PHP se tornou uma linguagem extremamente requisitada, tanto para a criação de páginas autônomas quanto para a criação de templates e plugins para o desenvolvimento diretamente com o WordPress.

Ele é utilizado apenas para operar no lado servidor (server-side), sendo responsável por tornar as aplicações web funcionais, agindo como uma engrenagem e fazendo a ligação com o banco de dados, ou seja, transformando sites em sistemas complexos.

Como a tendência é que os sistemas migrem cada vez mais para a computação em nuvem, os programadores que se tornarem especialistas no PHP terão um mercado em franco crescimento, já que se trata de uma linguagem feita especificamente para servidores.

Existe uma enorme comunidade colaborativa com fóruns, repositórios e tutoriais em vídeos de extrema qualidade, o que facilita muito a vida dos iniciantes. Em relação a oportunidades de trabalho, o PHP fica atrás apenas do Java no número de vagas para desenvolvedores no Brasil.

Como escolher a linguagem de programação ideal para mim?

A escolha da linguagem de programação deve estar alinhada a dois pontos principais: o seu nível de conhecimento em lógica de programação e o seu objetivo ao aprender a programar. Caso você seja um iniciante e deseje apenas adquirir conhecimento em lógica de programação sem uma meta específica, o ideal é que opte pelas linguagens com sintaxe mais simples, como o Python e PHP, por exemplo.

Se já tiver alguma experiência e estiver buscando alguma linguagem para se especializar, pense em qual área gostaria de atuar. Se for desenvolvimento web, por exemplo, o quarteto HTML, CSS, PHP e JavaScript ainda é o mais popular e promissor. Você também pode optar pelo Python, que apresenta uma boa versatilidade apesar de ter uma sintaxe mais simples.

Caso você já tenha conhecimento em linguagens de sintaxes mais simples e queira uma linguagem mais robusta e que alcance um escopo de desenvolvimento maior, então é provável que você esteja pronto para encarar linguagens mais complexas, como o Java, por exemplo.

Percebeu como cada linguagem tem suas peculiaridades e aplicações? O ideal é que você busque a especialização em uma linguagem de programação ou uma área de atuação. Afinal, para se tornar um programador de excelência, é necessário bastante prática e estudo.

Gostou do texto? Então continue os seus estudos agora com os tutoriais de programação do site Always Learning!

Deixe um comentário

avatar

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Subscribe  
Notify of