fbpx

Tudo o que você precisa saber sobre servidores cloud

Tudo o que você precisa saber sobre servidores cloud

Powered by Rock Convert

O crescimento da capacidade de internet — aliado ao barateamento das tecnologias — fez crescer um novo modelo de computação: a computação em nuvem. Hoje, é possível hospedar um site, ou até mesmo virtualizar toda a infraestrutura de uma empresa, em um servidor cloud. Nesse cenário, há uma descentralização de servidor, ou seja, o processamento e o armazenamento de dados são feitos por meio de várias máquinas interligadas que formam a nuvem.

Esse modelo de servidores em cloud facilita a escalabilidade, a customização e a adaptação do servidor. O que demorava tempo e demandava mão de obra especializada passa a ser feito com alguns cliques. Basta escolher um plano que atenda à sua necessidade atual e, em caso de queda de demanda, você não ficará com uma infraestrutura parada, trabalhando abaixo da capacidade. Bastará apenas reduzir a capacidade diretamente em seu plano de hospedagem.

Neste post, vamos fazer um panorama sobre servidor cloud, seu conceito, benefícios e modalidade de serviços. Venha aprender!

O que é servidor cloud?

A hospedagem em nuvem já deixou de ser uma tendência e vem se consolidando como um modelo que permite que muitas empresas, mesmo sem grandes investimentos na área de TI, consigam montar uma infraestrutura com sistemas de primeira linha.

Em vez de investir em uma infraestrutura cara, com computadores de primeira linha, softwares atualizados e profissionais de suporte, você aluga essa estrutura de um provedor e faz o acesso a todos os serviços básicos por meio de máquinas atuais, deixando por conta da empresa contratada toda a parte de atualização e manutenção dessa infraestrutura.

A nuvem é descentralizada

Uma das características dos servidores cloud é que o serviço é disponibilizado por meio de um ou mais servidores virtuais, que não estão necessariamente em um computador específico. Essa descentralização gera um alívio da carga da máquina, possibilitando um ganho em desempenho no total.

Outro benefício dessa descentralização é que ela permite a criação de supercomputadores, com capacidade de processamento bem maior do que seria possível em um servidor fixo, mesmo que se trate de um servidor dedicado de alto padrão.

A descentralização também oferece redundância dos dados, ou seja, se uma máquina der problema, outra assume o lugar e garante a disponibilidade da infraestrutura, além da segurança e integridade dos dados.

As diversas fatias do cloud server

Agora que você já conhece o conceito de servidor cloud, vamos destrinchar melhor as suas fatias. Vamos imaginar o cloud server como um local com vários hardwares — processadores, memória RAM, HDs etc. Esse ambiente opera de forma coordenada, como infraestrutura distributiva para vários usuários: é o que chamamos de nuvem (cloud).

Isso significa que o servidor em nuvem evita que a empresa mantenha uma infraestrutura maior do que necessita, pagando apenas pelo que realmente for usar. Assim, fica muito mais fácil calcular o retorno sobre o investimento, o ROI.

Como funciona o cloud server?

No servidor cloud, temos vários computadores que pertencem a usuários de locais e empresas diferentes e que dividem recursos, como a computação e o armazenamento contratados.

Dentro de um cloud server, você pode criar e hospedar um sistema empresarial, um jogo, um site, uma plataforma de serviços etc. A nuvem comporta máquinas com sistemas operacionais, capacidades específicas de processamento, armazenamento, memórias — tudo distinto.

Como estamos falando de máquinas virtuais, os recursos podem ir aumentando ou diminuindo de forma rápida e intuitiva. Temos que lembrar que, há uns anos, para fazer um upgrade em uma máquina, um técnico tinha que ir até a empresa e trocar as peças de forma manual!

Nesse período, o computador ficava inutilizado até a finalização do serviço. Com a computação em nuvem, isso é feito de forma rápida e sem necessidade de compra de equipamentos, contratação de pessoal ou paradas produtivas. Basta acessar o painel de seu provedor de hospedagem.

Como é feita a divisão de recursos em um servidor cloud?

Quando os servidores que fazem parte de uma nuvem utilizam todas a aplicações que estão hospedadas nesse espaço, eles estão, de uma vez só, utilizando a soma de toda a sua capacidade. Nesse cenário, os servidores emprestam performance entre si, principalmente quando algum está trabalhando acima da capacidade.

Como há a descentralização, não há o alto risco de pane por excesso de requisição, já que existe pelo menos um servidor reserva em operação, com a redundância dos outros, sempre pronto a entrar em operação.

Quais são as principais vantagens de se utilizar o servidor cloud?

Agora que já temos um panorama sobre os servidores cloud e seu funcionamento, vamos entender melhor, na prática, como esse modelo de computação pode ajudar as empresas a ganhar em redução de custos, desempenho e produtividade.

Vale ressaltar que a computação em nuvem já faz parte no nosso dia a dia, quando criamos uma planilha no Google Docs, por exemplo, estamos executando um software diretamente da nuvem e salvando automaticamente todas as movimentações.

Eliminamos a necessidade de instalar uma suite no computador, deixando-o mais leve, além de termos o salvamento automático, que ajuda a reduzir o risco de perdas. Se esse exemplo só mostra como os servidores cloud estão nos pormenores do nosso cotidiano, imagine o quanto podem contribuir com a rotina de uma empresa!

Simplifique o gerenciamento

A gestão de TI se tornará mais otimizada no servidor cloud porque, com a arquitetura virtualizada, o profissional de suporte poderá analisar o desempenho do servidor em tempo real e fazer as correções necessárias de forma remota, de qualquer dispositivo e em qualquer lugar — sem deixar a segurança de lado, é claro!

O cloud service é um impulsionador do suporte e gerenciamento proativo, que trabalha por meio de monitoramento e acesso remoto, sempre evitando problemas, em vez de ficar “apagando incêndios o tempo todo”. É uma forma de manter a infraestrutura disponível o máximo de tempo possível.

Ganhe mais espaço e segurança para os dados

Antigamente, os dados que as empresas produziam, na maioria dos casos, eram documentos de texto, planilhas, slides e imagens. Hoje, produzimos dados ininterruptamente. Uma empresa de grande porte que trabalha com a internet das coisas necessita de elasticidade de armazenamento para manter a fluidez.

Com um servidor dedicado, quando um servidor ou um desktop está próximo à sua capacidade máxima de armazenamento, existem duas possibilidades: um trabalho de backup de dados, armazenando-os em dispositivos externos, e a limpeza de HD, eliminando arquivos ociosos e que não serão mais utilizados, ou um upgrade na máquina, com mais um dispositivo de armazenamento trabalhando em paralelo ao atual.

Tudo isso que falamos acima demandará equipamentos, mão de obra, recursos e paradas produtivas. Com o cloud server, o gestor só precisará redirecionar mais armazenamento para a máquina necessitada.

Além disso, poderá automatizar essa ação, com o próprio sistemas se encarregando de distribuir armazenamento e performance conforme a necessidade. Se a infraestrutura toda estiver com o armazenamento perto do limite, bastará uma mudança de plano simples, com alguns cliques, e pronto!

Ao contratar um provedor de qualidade e com credibilidade, você terá mais proteção de dados e evitará perdas e invasões, visto que as informações sensíveis são encriptadas.

Os cuidados com a segurança serão divididos entre o provedor, que cuida da segurança interna, e da empresa contratante, com os controles de acesso, tanto em relação aos dispositivos que são adicionados à infraestrutura quanto às senhas e formas de entrada, que devem ser as mais seguras possíveis

Ganhe em produtividade

Esse tópico tem tudo a ver com uma palavrinha muito utilizada nos dias atuais: mobilidade.

Quando a empresa utiliza um servidor cloud, dá a seus funcionários a possibilidade de trabalhar de qualquer lugar e em qualquer horário, o que a coloca anos-luz à frente daquelas que ainda mantêm a sua infraestrutura de TI interna e sem qualquer conexão com a internet.

O acesso fora da empresa pode agilizar um processo que pode resultar em um negócio bem-sucedido. Dá também possibilidade de um profissional corrigir ou adicionar algo que possa ser determinante para um processo muito importante.

Abre escopo, também, para que a empresa contrate profissionais em regime home office, o que muitas vezes melhora o rendimento do profissional, que se sente mais motivado por passar mais tempo em casa com a família e evita desgaste com o deslocamento diário. Quem ganha em produtividade também é a equipe de TI, que poderá fazer muito mais em menos tempo, pois eliminará boa parte de sua preocupação com upgrades e manutenção de servidores físicos.

Escale de forma simplificada

Sem dúvida nenhuma, uma das maiores vantagens de se utilizar um servidor em nuvem é a facilidade de aumentar ou reduzir os recursos conforme a demanda da empresa. Essa atitude tira um peso de vários setores ao mesmo tempo, já que não precisa reposicionar toda a capacidade de infraestrutura de forma manual.

Isso é essencial para negócios que trabalham com sazonalidades fortes, como as grandes empresas de varejo, que lidam com datas em que o fluxo de vendas é bem maior do que a média. Por exemplo, um centro de distribuição de eletroeletrônicos necessita de uma capacidade maior de sua infraestrutura perto do Natal, mas, após a liquidação de janeiro, as vendas caem substancialmente.

Se essa empresa trabalhar com servidor físico, ficará o resto do ano subutilizando uma infraestrutura, com a responsabilidade de mantê-la funcionando bem, sem utilizar a capacidade total. Com o servidor cloud, basta fazer um upgrade no plano nas épocas de maior tensão.

Flexibilize a capacidade de processamento

Como estamos falando de um sistema descentralizado, a capacidade de processamento pode ser expandida quase que ilimitadamente. Se sua empresa necessita de grande capacidade de processamento, com produtividade alta, com o servidor em nuvem você conseguirá esticar essa capacidade até chegar à sua demanda, de forma intuitiva.

Como citamos no início do artigo, estamos falando de uma máquina virtual que está distribuída em vários dispositivos reais. Então, a capacidade de processamento e armazenamento do sistema pode ser esticada de forma ilimitada. Existem inúmeras vantagens nessa infraestrutura, principalmente para aplicações e sistemas que precisam processar muitas requisições cliente/servidor.

Se você criar um jogo ou aplicativo muito requisitado, que carregue imagens e vídeos ou que execute funções complexas, necessitará de muitas requisições ao servidor e, por consequência, um desempenho suficiente que permita uma boa experiência para o seu usuário.

As grandes mídias sociais, como Facebook, Twitter, Instagram e YouTube, não seriam viáveis se não fosse a computação em nuvem, devido ao número gigantesco de dados que são imputados e requisitados diariamente nessas plataformas. Esses gigantes são a prova viva de que o processamento pode chegar a níveis elevadíssimos.

Tenha um maior controle de seus custos

Além de não gastar mais do que o necessário com aquisição, contratação e manutenção em uma infraestrutura subutilizada, com o servidor cloud você poderá antecipar algumas necessidades, como o aumento de demanda sazonal, e fazer uma previsão antecipada de gastos.

Para ter acesso ao cloud server, você deverá contratar os serviços de um provedor. A forma de compra varia de uma empresa para outra. Em algumas, você poderá fazer a compra de pacotes prontos; em outras, terá a possibilidade de manter o seu plano de acordo com as necessidades — processamento, memória RAM, armazenamento. Algumas empresas disponibilizam o serviço pré-pago, outras na modalidade pós-paga.

No modelo pré-pago, o usuário contrata uma quantidade limitada de recursos que vão sendo consumidos pela aplicação durante as requisições e processamentos. Já no pós-pago, como o nome sugere, a cobrança é feita posteriormente, em cima do consumo. Nesse modelo, você não corre o risco de ficar com o serviço parado por falta de carga.

A vantagem é que, em ambos os casos, você poderá preconizar os seus gastos, acompanhado de forma intuitiva por meio do painel de hospedagem.

Reduza despesas com a infraestrutura de TI

No tópico acima, falamos sobre o controle de custos. Neste aqui, falaremos sobre como o servidor cloud pode ajudar sua empresa a reduzir gastos com a infraestrutura de TI. Muitas empresas ainda trabalham com servidores dedicados, ou com nuvens híbridas, que dividem a infraestrutura entre nuvem e servidor interno.

Durante um bom tempo, ainda pairou uma dúvida em relação à segurança e à confiabilidade de se colocar um infraestrutural em nuvem. Hoje, já sabemos o quanto seguro é esse modelo, já que temos empresas preparadas para entregar o melhor serviço e proteção para a sua infraestrutura.

Se você está começando agora o seu negócio e tem um orçamento curto, investir em um servidor dedicado pode sufocar o seu capital de giro. Isso porque uma infraestrutura interna demandará equipamentos, cabos, softwares atualizados e com licenças pagas, uma equipe robusta para manter o funcionamento e atualização desses equipamento.

Além disso, terá que fazer inventários constantes e verificar as necessidades de update e upgrade. Ou seja, vai gastar uma grana e dividir a sua atenção entre o núcleo do negócio e o bom funcionamento do TI.

Ao optar por utilizar um servidor cloud para hospedar a sua infraestrutura ou sistema de gestão, você elimina 90% de toda a preocupação com toda a parte estrutural, economizando em contratações, espaço, recursos e compras de equipamentos e licenças.

Toda a parte de estruturação ficará a cargo da empresa contratada, acordado em contrato, garantindo assim uma economia, um preço mais fácil de mensurar e a liberdade para focar no que interessa.

É lógico que isso não elimina a necessidade de profissionais de TI na sua empresa; pelo contrário, ele será responsável pelo monitoramento da infraestrutura hospedada no cloud e pela segurança, mas certamente não será a mesma mega equipe que seria necessária em caso de uma infraestrutura dedicada.

Para quem a hospedagem em nuvem é indicada?

Bem, já falamos sobre o que é um servidor cloud, seus benefícios e funcionamento, mas temos que deixar uma informação bem clara: o cloud server não é a solução para todos os casos. Se você está criado um site e ainda não tem projeção de pico de acessos, uma hospedagem compartilhada atenderá aos seus propósitos iniciais, satisfazendo bem a sua demanda e garantindo a disponibilidade e desempenho de seu site.

Assim, você pode manter o orçamento dentro do esperado, sem perda da qualidade, mas não se esqueça de monitorar o crescimento da página e o desempenho. Para manter fluidez e o nível de satisfação do usuário, você deverá perceber a necessidade de upgrades na sua hospedagem.

Quando o seu site tiver uma audiência considerável e uma demanda de processamento alta, aí sim estará na hora de aderir ao servidor cloud e aproveitar a sua flexibilidade em prol do seu negócio.

Como escolher um serviço cloud?

Vamos entender um pouco como os serviços em nuvem são oferecidos, os três modelos mais comuns e suas principais características. Confira!

SaaS

SaaS — Software as a service ou Software como serviço — é o modelo mais popular e disseminado de serviços disponibilizado na nuvem. Nada mais é do que um software que roda na nuvem e pode ser acessado por qualquer dispositivo conectado à internet. As redes sociais que você acessa diariamente são tipos de SaaS, por exemplo.

PaaS

PaaS — Plataforma as a Service ou Plataforma como serviço — aqui estamos no nível de hospedagens em nuvem, como sites, blogs, e-commerces. Você contrata a plataforma para rodar a sua aplicação, para que ela se torne um software na nuvem. Para isso, o provedor disponibilizará a plataforma com os recursos necessário (servidores, banco de dados e demais recursos) para você hospedar o seu site ou aplicação web.

IaaS

IaaS — Infrastructure as a Service ou Infraestrutura como serviço — é o modelo de serviço em nuvem que atende às empresas que querem virtualizar a sua infraestrutura. Nesse modelo, todas as configurações e recursos deverão ser estruturados pelo contratante.

Ou seja, enquanto no primeiro modelo mostrado você contratava um software pronto e, no segundo, um ambiente propício para a execução de seu software, no IaaS você recebe uma infraestrutura em branco, na qual você deverá instalar todos os sistemas necessários para que a infraestrutura de sua empresa funcione.

Aqui temos o grau máximo de personalização em um servidor em nuvem, no qual será possível virtualizar todas as infraestruturas de TI de sua empresa, caso seja essa a necessidade.

Esses são os 3 modelos mais tradicionais que você pode contratar para hospedar ou virtualizar a sua infraestrutura. É levando em conta essas características que você deverá definir o tipo de hospedagem na nuvem que atende à sua demanda e, assim, procurar as empresas que ofereçam os planos mais interessantes para o seu negócio e orçamento.

Qual é a sua necessidade?

O que você deseja fazer? Criar um site utilizando o WordPress ou um e-commerce utilizando o Magento? Nesse caso, você encontrará hospedagens na nuvem que facilitam a instalação desses CMS pelo próprio painel de controle.

Se você é administrador de sistemas e quer configurar um servidor do zero, necessitando apenas de um acesso ao terminal para isso, você poderá optar por empresas que possibilitam o acesso aos seus servidores virtuais por meio do SSH.

É claro que, na hora de escolher o seu provedor de hospedagem, você deverá analisar outros fatores, como suporte técnico, credibilidade, custo-benefício, qualidade do serviço, planos, modelos de computação etc.

Como vimos neste post, a computação em nuvem já deixou de ser uma tendência e é uma realidade no mundo da tecnologia da informação. É importante analisar bem todas as variáveis na hora de escolher o tipo de servidor cloud que você vai utilizar. Se você está criando algo mais simples e com poucas pretensões iniciais, esse modelo pode ser robusto demais para o seu momento, sendo mais indicados para você os outros modelos tradicionais de hospedagem.

Por outro lado, se você está em um negócio com altas projeções de crescimento ou pretende virtualizar a infraestrutura de sua empresa, está na hora de considerar a contratação de um servidor cloud, lançando mão de todos os benefícios que esse modelo pode entregar para o seu negócio e para o planejamento da empresa.

Agora que você já conhece os servidores cloud, entre em contato com o ValueHost, conheça as nossas opções e escolha aquela que melhor se enquadra ao seu negócio.

Deixe um comentário

avatar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Subscribe  
Notify of