fbpx

Vivemos em uma economia global na qual o que era novo no mês passado se torna obsoleto no próximo. Os negócios que tiveram sucesso mesmo nos momentos mais desafiadores da última década têm uma coisa em comum: a inovação.

Mudanças e atualizações resultam na capacidade de assumir riscos e lidar com falhas. As empresas precisam fazer avaliações ambientais e inovar conforme a necessidade em tempos de transformação digital. Encontrar e preencher essa lacuna essencial é o que traz avanço contínuo.

O crescimento não se resume apenas ao sucesso: é a história por trás das conquistas, a experiência das inúmeras falhas que foram necessárias para alcançá-las e o conhecimento que é fundamental para sustentá-la. É isso que chamamos de inovação contínua. Quer entender sobre esse processo? Então, continue a leitura.

Quais são os principais tipos de inovação?

Construir inovação em sua estratégia e na estrutura de sua cultura corporativa é imprescindível se você deseja resiste ao teste do tempo. Porém, diferentes inovações precisam de oportunidades distintas para se desenvolverem. Conheça algumas das principais na sequência.

Incremental

Às vezes chamada de inovação sustentada ou melhoria contínua, fortalece o que você já tem, construindo constantemente suas ferramentas, mercados e processos existentes. Desde serviços ou recursos adicionais ao seu produto até refinar a experiência do usuário, o intuito é maximizar o valor e remover os bloqueios, tudo sem reinventar a roda.

O interessante das inovações incrementais é que elas podem ser facilmente incorporadas ao seu fluxo de trabalho existente. Além disso, é importante receber ideias e feedbacks de toda a equipe.

Disruptiva

A inovação disruptiva é frequentemente chamada de “inovação furtiva”, pois se refere à introdução de uma nova tecnologia, processo ou ideia ao seu mercado existente. Embora essa nova tecnologia possa inicialmente ser menos eficaz ou mais cara que a antecessora, testá-la em pequena escala dentro de seu mercado permite iterá-la até superar a concorrência.

Radical

A inovação radical aproveita a infraestrutura, os ativos e as competências essenciais de sua empresa para criar produtos ou serviços que mudam seu setor para melhor. Ela depende da colaboração e criatividade de sua equipe e da vontade de trabalhar em direção a objetivos compartilhados.

Descontínua

Essas inovações, por sua própria natureza, são descontínuas para todos os segmentos de clientes, uma vez que compreendem apenas produtos novos. Por exemplo, a tecnologia de telefonia móvel e a internet mudaram drasticamente a maneira como as pessoas se comunicam.

O que é a inovação contínua?

É um processo interativo de incorporar melhorias em processos e projetos de produtos, serviços e tecnologias. Tanto o aprimoramento gradual quanto o desenvolvimento de novos projetos são possibilitados pela inovação contínua. A intenção é não apenas atender às expectativas, mas também criar produtos e serviços que ofereçam apenas mudanças totalmente inesperadas.

Quais são as principais vantagens desse processo?

Segundo McKinsey, 84% dos executivos dizem que seu sucesso futuro depende de inovação. Embora isso possa soar como um chavão para alguns, há muitas razões pelas quais as empresas colocam muita ênfase nela.

Além de permitir que as organizações continuem relevantes no mercado, a inovação contínua também desempenha um papel importante no crescimento econômico, visto que a capacidade de resolver problemas críticos depende dela, especialmente nos países em desenvolvimento.

Como alcançar a inovação contínua?

A inovação contínua dos negócios exige que uma empresa siga algumas práticas. Conheça algumas delas na sequência.

Localize a nova curva S

Nenhum produto, tecnologia, negócio ou mercado monta a curva linear de desenvolvimento. O ciclo de crescimento e maturidade é frequentemente descrito como uma curva S. Quando os melhores clientes são alcançados e a concorrência aumenta, a lei dos retornos decrescentes se estabelece.

É aqui que pode estar o ponto de inflexão e é quando as empresas precisam inovar. No entanto, como não se sabe quando exatamente esse momento será alcançado, os empreendimentos precisam buscar novidades de forma contínua para obterem sucesso.

Confie nos clientes

As melhores empresas em crescimento estão de olho em seus clientes e sabem o que eles querem. Para isso, acompanham continuamente as mudanças nas necessidades dos consumidores por meio de ferramentas como o mapa de empatia e pesquisas regulares de mercado.

Eles extraem ideias dos dados coletados e os usam para inovação. Sua abordagem enxuta permite a criação rápida de protótipos, parcerias de design com usuários importantes e um processo constante de melhorias para aprimorar seu produto e o modelo de negócios.

Tenha uma liderança positiva

Os empreendimentos mais desenvolvidos têm líderes que direcionam o caminho a ser percorrido. Quer se trate de startups ou grandes empresas, a inovação surge quando há alguém segurando a luz, já que o grau de risco requer cobertura.

Empresas como a Google dão um dia por semana para proposição de ideias a seus funcionários, pois reconhecem a importância de atualizações constantes. Ninguém sabe realmente do que as massas vão gostar, nem descobrirão se não houver inovações.

O fornecimento e o desenvolvimento de ideias inovadoras é intrínseco ao sucesso de um negócio a longo prazo. Elas podem ser encontradas em todos os aspectos da prática comercial, desde a melhoria dos processos até a criação de produtos que mudam a maneira como o consumidor se move na vida cotidiana.

Por esse motivo, pessoas que têm qualidades e experiência inovadoras contribuem para que uma organização tenha bons resultados, impactando diretamente a cultura de trabalho, as práticas de negócios, o posicionamento e o retorno do investimento.

A inovação deve ser o núcleo de uma organização e não apenas um projeto paralelo, com começo e fim. Além disso, é preciso haver uma comunicação aberta e bidirecional que leve a melhores resultados e engajamento, sejam processos empresariais ou sociais, operações ou modelos de negócios.

À medida que mais empresas procuram pelo desenvolvimento da próxima grande novidade, os programas que transformam funcionários em empreendedores desempenham um papel cada vez maior. Nunca foi tão imperativo explorar como a inovação contínua pode ser ensinada e difundida em toda a cultura de uma organização.

Como estamos falando de pessoas e não de produtos ou tecnologias, os funcionários devem ser o maior investimento de tempo, treinamento e recursos de uma organização.

Gostou do conteúdo? Acompanhe-nos também nas mídias sociais. Estamos no Facebook, Twitter e LinkedIn!

Escreva um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.