Como gerar ideias criativas que podem ajudar seu negócio

Como gerar ideias criativas que podem ajudar seu negócio

Ao contrário do que muita gente pode imaginar, a criatividade está mais relacionada com técnica do que com dom. Assim, todas as pessoas estão aptas a serem criativas se treinarem e realizarem exercícios constantes para isso. A criatividade anda de mãos dadas com a inovação e a necessidade. Afinal, as pessoas só precisam colocar o lado criativo à prova quando têm que resolver uma questão específica. E é daí, muitas vezes, que surge a inovação.

Hoje em dia já existem diversas técnicas para desenvolver a capacidade criativa dos indivíduos e que podem nos ajudar em muitas áreas do conhecimento, inclusive na hora de começar um negócio e a tomar certas decisões em relação a sua marca e imagem. Confira as principais técnicas para estimular ideias criativas:

Brainstorming

Precisando de uma técnica ágil que te dê respostas rápidas para questões simples, mas que fazem toda a diferença? O Brainstorming pode ser a solução! Basta organizar uma sessão com um grupo de pessoas e definir os seus principais objetivos. Funciona assim:

1º passo – Produzir ideias: Neste primeiro momento, a qualidade não é relevante. Os participantes recebem um tema principal e lançam respostas relacionadas à medida que surgem na sua cabeça, e estas são escritas num quadro ou num papel individual (brainwriting). Não limite ou faça juízos de valor nesta etapa, encoraje todas as ideias para produzir o maior número possível de respostas, que podem combinar entre si;

2º passo – Separar as ideias. Agora, a qualidade importa. É necessário fazer uma hierarquia das informações coletadas e as ideias são divididas em grupos. Depois, são ordenadas com base na sua utilidade e prioridade;

3º passo –  Avaliar as sugestões. A opinião dos participantes a respeito de todo conteúdo coletado deve ser levada em consideração. As sugestões devem ser estudadas com cautela e avaliadas em todos os quesitos, para verificar se são viáveis. Aqui, naturalmente já acontece a eliminação de ideias consideradas absurdas ou impraticáveis;

 4º passo – Registrar as melhores ideias. As soluções mais bem avaliadas passam para o estágio final e ganham prioridade para entrarem para a fase de implementação e/ou de resolução dos problemas.

Um exemplo de caso resolvido com Brainstorm: em uma empresa de pastas de dente, as vendas baixaram drasticamente. Uma caixa de sugestões foi inserida na fábrica para que todos pudessem opinar e dar uma solução. Um dos operários escreveu num pedaço de papel “aumentar a saída da embalagem”, pensando no aumento do uso. A solução foi surpreendentemente simples e resolveu o problema.

Gordon/Little

O objetivo desta técnica é chegar ao conceito mais impensável possível, para resolver um problema com soluções aparentemente óbvias. Por exemplo, se você quer reduzir o tempo de distribuição dos produtos de duas semanas para apenas 48 horas, crie um questionário com três níveis de interrogação para a sua equipe. Comece perguntando:

  1. Como podemos aumentar a satisfação dos clientes?
  2. Como podemos melhorar o serviço ao cliente?
  3. O que é que os clientes esperam do meu serviço de distribuição?

Finalmente, coloque a pergunta real: “Como podemos reduzir os prazos de distribuição de duas semanas para 48 horas?”. Assim, são levantadas questões que vão se encaminhando para a pergunta original. Esta técnica surgiu em 1961, criada por William Gordon, da consultora Arthur D. Little. Ele desenvolveu esta técnica para evitar que os problemas fossem analisados superficialmente, o que acaba levando a ideias óbvias e sem análise mais específica do contexto.

criatividade-blog-corpo

Mapa mental 

Esta técnica consiste em desenvolver palavras-chave a partir de um tema inicial e pode ajudar muito na construção de slogans, construção da identidade da marca, definição da visão e dos objetivos da empresa, bem como em campanhas específicas. Com o mapa mental, as possibilidades são ampliadas e pode-se chegar a conclusões bem interessantes.

1º passo – Escreva o tema central no meio de uma folha;

2º passo – Desenhe diversas linhas de ligação ou setas a partir do tema central e escreva nos seus extremos as palavras-chave mais gerais e que tenham forte ligação com o tema.

3º passo – Crie novas linhas de ligação para as palavras geradas e vá ampliando a marca até chegar num ponto bem específico, correndo do maior para o menor. O mapa ficara como um sistema fluvial, uma palavra deságua na outra e na outra;

4º passo – Gere ideias a partir das palavras-chave relacionadas com o tema central, sem fazer qualquer tipo de avaliação das ideias geradas. Estabeleça as relações que quiser entre cada uma delas e faça os esquemas, se precisar.

5º passo – Faça uma análise das combinações geradas, avalie a coerência e a possibilidade de colocar tudo em prática.

Construção de cenários 

O objetivo principal desta técnica é imaginar e prospectar as tendências de evolução de um negócio. Os cenários são normalmente utilizados para desenvolver estratégias alternativas, o que envolve frequentemente uma análise SWOT (S de strengths: pontos fortes; W deweaknesses: pontos fracos; O de opportunities: oportunidades e T de threats: ameaças). Assim, é possível identificar, valorizar e criar cada vez mais pontos fortes e reduzir os pontos fracos da empresa, para maximizar as oportunidades e minimizar as ameaças ao negócio.

1º passo – Identificar o problema.

2º passo – Detectar as tendências mais prováveis do futuro do negócio.

3º passo – Construir cenários futuros detalhados em torno de cada tendência através de uma análise de todos os itens SWOT.

4º passo – Resumir cada cenário numa história ou narrativa, definindo os impactos que terão na sua empresa.

5º passo – Utilizar cada história ou narrativa como base para desenvolver novas estratégias.

Esperamos que as dicas possam ajudar o seu negócio. Você já tentou usar alguma outra técnica para gerar ideias criativas? Conta para gente!