fbpx

Saiba como não errar ao atualizar Plesk!

Saiba como não errar ao atualizar Plesk!

Powered by Rock Convert

O Plesk, hoje em dia, é um dos líderes de mercado quando falamos em painel de controle de sites. Isso se justifica pelo fato de ele ter sido desenvolvido com o objetivo de ter um ambiente de fácil acesso, fazendo com que caísse no gosto dos usuários.

No entanto, para seguir usufruindo de todas as vantagens de um painel de controle tão prático, é importante buscar atualizar o Plesk sempre que essa possibilidade estiver disponível.

Para que você saiba como não errar ao atualizar Plesk, desenvolvemos este post. Reunimos uma série de questões que as pessoas geralmente têm sobre o assunto e as respondemos nos tópicos a seguir. Confira!

Como funciona o painel do Plesk?

O painel Plesk é o responsável por controlar todas as atividades que estão relacionadas aos serviços de hospedagem de sites, tais como contas de e-mail, entradas de DNS, tradução dos DNSs para os endereços de IP etc.

Além disso, todas as questões voltadas para o controle de bancos de dados, como o MySQL, também são realizadas pelo Plesk. De tal modo, o sistema funciona como se fosse o cérebro de um site, ou seja, o local em que todas as funções desenvolvidas e a memória são armazenadas.

Quais são as principais funcionalidades do Plesk?

O Plesk proporciona diversas funcionalidades para os usuários, entre as quais podemos destacar a possibilidade de desenvolver páginas de erro, para situações em que o usuário cometer um erro de digitação ao colocar o nome da página na barra de endereços de um navegador, por exemplo.

O sistema de gerenciamento também permite o controle de todas as senhas do painel administrativo do site, bem como das contas de e-mail.

Outra funcionalidade interessante é o preview do site, que mostra como uma página ficará antes de ser publicada. De tal modo, o desenvolvedor poderá ver como o público verá o site e fazer modificações se algo não estiver de acordo.

Quais são os principais passos envolvidos para atualizar o Plesk?

Existem duas maneiras de atualizar o Plesk: uma é por meio da própria interface do canal; a outra, por meio de uma linha de comando, diretamente no servidor. Veja a seguir!

Atualizando o Plesk por meio de sua própria interface

Para atualizar o Plesk em sua própria interface, devem ser seguidos os passos relacionados na sequência:

  1. no Plesk, acesse a opção “Ferramentas e configurações” e clique em “Atualizações e upgrades”;
  2. na página “Atualizações e upgrades”, clique em “Instalar ou atualizar produto”;
  3. em “Instalar ou atualizar produto”, selecione uma versão do Plesk na lista suspensa e clique em “Continuar” para iniciar o procedimento de atualização.

Atualizando o Plesk por meio de uma linha de comando

Para atualizar o Plesk por meio de uma linha de comando, você precisa seguir estas etapas:

  1. conecte-se a um servidor Plesk via SSH/RDP;
  2. inicie o instalador do Plesk — para isso, se você utiliza o Linux, execute o comando “# /usr/local/psa/admin/bin/autoinstaller”. No caso de utilizar o Windows Server, inicie um prompt de comando como administrador e execute “C:\> “%plesk_bin%”\ai.exe –console”;
  3. siga as instruções da tela e faça a atualização.

Se o seu sistema operacional suportar a próxima versão do Plesk, mas não estiver na lista, verifique em qual nível de versão você está atualmente. Para isso, percorra o seguinte caminho: “Plesk > Ferramentas e configurações > Configurações de atualização”.

Como alternativa, também há a possibilidade de fechar o Plesk Installer e iniciá-lo novamente utilizando a tecla “all versions”.

Por que atualizar o Plesk?

Atualizar o Plesk é importante para que você possa gerenciar os seus projetos na web com mais facilidade. Veja, a seguir, algumas razões pelas quais a atualização é tão relevante.

Melhoria na performance do site

Ao atualizar o Plesk, você poderá ativar o cache nginx, que acelera o site. De tal maneira, os usuários terão acesso a páginas que carregam mais rapidamente e, consequentemente, uma melhor experiência no que se refere a performance.

Imagine, por exemplo, um e-commerce. Para esse tipo de site, a lentidão é inadmissível, uma vez que o usuário pode abandonar o carrinho e deixar de fazer uma compra.

Reparação automática

O Plesk também conta com uma função de reparação automática. Tal recurso permite que reparações possam ser feitas diretamente na janela do navegador, sem que seja necessário se conectar via SSH.

Isso é muito útil quando não se tem acesso ao SSH, pois possibilita a identificação e o gerenciamento de processos que consomem mais recursos do sistema. Assim sendo, antes de ir para o suporte Plesk, você pode iniciar a ferramenta de reparação para, talvez, corrigir o problema mais facilmente.

Armazenamento de backup mais eficiente

É essencial que você tenha um sistema de backup confiável e estável para trabalhar em seus projetos na web. Para isso, o Plesk mais recente conta com um serviço de armazenamento em nuvem para backups.

Esse recurso define critérios importantes como segurança, redundância, acessibilidade e flexibilidade. De tal modo, os backups podem ser agendados e armazenados em diferentes nuvens — parte no Google Drive e parte no Amazon S3, por exemplo.

Todos os recursos mais recentes

Ao atualizar o Plesk, você sempre terá os recursos mais recentes à disposição. Sabemos que vivemos em uma era em que as mudanças na área da tecnologia acontecem muito rapidamente. Por conta disso, manter os recursos atualizados é importante.

Como garantir resultados positivos ao atualizar o Plesk?

Para garantir resultados positivos ao atualizar o Plesk, é importante que você tenha uma hospedagem de sites eficiente e que ofereça esse recurso. Somente assim se terá a autonomia necessária para contar com um sistema tão útil para o gerenciamento de projetos na web.

Leu o nosso artigo até aqui? Então, você já sabe como não errar ao atualizar Plesk, não é mesmo? Siga as nossas instruções e garanta mais praticidade para o seu dia a dia e também mais facilidades para os usuários dos seus sites.

Se gostou deste conteúdo, compartilhe-o em suas redes sociais! Assim, os seus amigos também ficarão sabendo sobre esse assunto tão relevante para quem trabalha com projetos digitais.

Deixe um comentário

avatar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Subscribe  
Notify of