fbpx

5 dicas para usar o Big Data a favor da sua empresa

5 dicas para usar o Big Data a favor da sua empresa

Você já ouviu falar em Big Data? Trata-se de um termo utilizado para descrever o volume de dados que são estruturados e que, de alguma forma, podem utilizar as empresas em ações estratégicas.

Apesar de o termo Big Data ser relativamente novo, a ação de coletar dados e utilizá-los em ações estratégicas é bastante antiga e antecede, até mesmo, a popularização dos computadores para uso empresarial e doméstico. Exemplo disso são as antigas fichas de papel que os clientes faziam em lojas, supermercados e outros estabelecimentos comerciais, em que eram registrados os seus endereços e telefone para cobrança.

Com a ascensão da Internet e o desenvolvimento de softwares de gestão, ficou muito mais fácil coletar os dados dos clientes e utilizá-los nas organizações em atividades de vários setores.

Cabe sempre destacar que a coleta de dados de clientes deve ser feita sempre de forma ética, ou seja, com autorização dessas pessoas. Se você tem um site que coleta dados por meio de cookies, por exemplo, isso precisa ser informado ao usuário, que deve autorizar a ação.

Atualmente, o Big Data pode ser utilizado para contribuir com o crescimento da sua empresa em diversas áreas. A seguir, vamos listar uma série de dicas sobre como você pode utilizá-lo em 5 áreas. Não deixe de conferir.

1. Utilize o Big Data no setor financeiro

Muitos são os dados gerados pelas empresas todos os dias, independentemente do seu tamanho ou porte. Nesses dados, incluem-se as informações financeiras, como os relatórios de fluxo de caixa, o método de pagamento escolhido pelos clientes, as despesas tidas pela organização em determinado período etc.

Todos esses dados citados, entre outros, afetam diretamente o setor financeiro das empresas e é por isso que o Big Data deve ser utilizado, com a finalidade de tornar tudo isso mais organizado e proporcionar melhores resultados envolvendo as finanças.

O Big Data pode ajudar também na prevenção de fraudes e na análise de perfil de cada cliente. Outra vantagem é a possibilidade de utilizar os dados para ajudar na previsão de flutuações econômicas e mercadológicas, de modo que os investimentos possam ser mais precisos e seguros.

Veja algumas maneiras de utilizar o Big Data para conquistar melhores resultados no setor financeiro da sua empresa.

Oriente os vendedores e o departamento contábil para visualizarem dados em tempo real

Os pedidos feitos pelos vendedores podem ser sempre visualizados em tempo real por toda a equipe da empresa, quando se utiliza um software de gestão adequado. Isso faz com que as baixas no estoque sejam feitas de maneira correta.

Os demais vendedores, acompanhando esses dados, saberão quando um produto já não se encontra em estoque e não pode mais ser comercializado, por exemplo. Já o setor de contabilidade, por sua vez, terá uma projeção dos valores que entrarão no caixa da empresa.

Utilize os dados para diminuir os custos operacionais

Se você notar que os clientes já não se interessam por um determinado tipo de produto, que obteve queda das vendas, por exemplo, é possível suspender a produção desse item.

A ideia é que os custos operacionais sejam diminuídos e que não haja gastos com a produção e armazenagem de produtos que já não trazem o retorno financeiro esperado pela organização.

Analise as preferências de pagamento dos seus clientes

Quando um cliente faz uma compra, por meio de um e-commerce ou, até mesmo, de forma presencial em uma loja, ele precisa optar por uma forma de pagamento. Assim, se você perceber que determinado cliente prefere pagar com dinheiro em espécie em vez de cartão de crédito, pode criar ofertas exclusivas e direcionadas para ele.

Se você conceder descontos para quem paga em dinheiro em espécie e informar isso a esses clientes, certamente, terá um aumento de vendas nesse período.

Concentre os dados de transações financeiras

É natural que a sua empresa faça transações financeiras no dia a dia. Quando isso acontece, você precisa garantir que os dados relacionados sejam corretamente armazenados em um único local.

Ter todos os dados de transações financeiras armazenados é importante para que os pagamentos sejam feitos sempre de forma rápida e prática, estreitando também o relacionamento da sua empresa com os seus fornecedores.

Conheça os clientes para gerar mais vendas

Sempre que uma nova venda é fechada, o vendedor deve se certificar de que solicitou os dados dos clientes, que podem ser utilizados em negociações futuras. Além disso, antes mesmo de fazer a abordagem, é possível utilizá-los para conhecer os hábitos de comportamento dos compradores e, assim, fazer vendas mais direcionadas, aumentando os lucros no setor financeiro.

O uso de dados para relacionamento com os clientes é tão importante que reservamos um tópico específico deste artigo para tratar apenas sobre essa temática. Continue conosco e confira a seguir.

2. Insira o Big Data na gestão do relacionamento com os clientes

O uso do Big Data também pode ser muito importante para ações de relações públicas, cujo objetivo é promover um bom relacionamento, bem como fidelizar e conquistar clientes para as organizações.

A seguir, veja uma série de dicas sobre como o Big Data pode ser utilizado para estreitar o relacionamento com os clientes da sua empresa.

Utilize os dados para construir personas

O conceito de público-alvo já está um tanto quanto ultrapassado para as organizações, pois, na atualidade, uma mesma empresa pode atender a diversos nichos de mercado dentro de um grande grupo. Assim, uma loja de roupas femininas pode atender tanto a senhoras mais conservadoras, e com um visual clássico, quanto a jovens que gostam de adotar um visual mais arrojado, por exemplo.

As formas de abordagem para esses dois grupos de pessoas não podem ser as mesmas, concorda? Por isso, classificar um público-alvo apenas como “mulheres” pode não ser suficiente nas estratégias de relacionamento.

As personas são personagens semifictícios que representam os diferentes perfis de clientes que uma empresa pode ter. Dentro desse contexto, os dados coletados pelas ferramentas de Big Data podem contribuir para que esses personagens sejam construídos e a comunicação com seus clientes seja mais eficiente.

Garanta a boa comunicação por meio de canais diversos

Os contatos com os clientes, para determinadas estratégias, como follow-up ou pós-vendas, por exemplo, podem ser feitos por meios de comunicação diversos. E-mail, telefones, redes sociais e, até mesmo, correspondências escritas e enviadas pelo correio, se o seu perfil de público gosta dessa mídia, podem ser utilizados.

Porém, para que esses comunicados possam ser feitos com qualidade e precisão, é preciso ter uma base sólida com todos os endereços de seus clientes. Isso só é possível com uma boa gestão de Big Data, em que os dados são sempre armazenados e atualizados com frequência.

Utilize os dados para resolver insatisfações dos clientes

Já é uma prática comum da sociedade moderna compartilhar frustrações nas redes sociais. Assim, quando um cliente não é bem atendido em um estabelecimento comercial ou compra um produto que não o agradou, pode utilizar as redes sociais, como o Facebook e o Twitter, bem como sites de reclamações, como o Reclame Aqui, para desabafar sobre a sua insatisfação.

O conteúdo dessas reclamações também pode ser armazenado, e as informações, cruzadas. Esse cruzamento pode identificar quais são os principais motivos de queixas que os clientes fazem na Internet, possibilitando que possíveis erros cometidos pela empresa, no que se refere ao relacionamento com os clientes, sejam corrigidos e evitados.

Preveja aquilo que os clientes desejam

Você pode prever aquilo que os seus clientes desejam e estar sempre um passo à frente. Sim, isso é possível por meio das ações de Big Data. Existem ferramentas que analisam dados relacionados ao comportamento dos usuários em seu site, por exemplo.

O chamado mapa de calor demonstra as páginas ou áreas de um site que são mais acessadas pelos clientes. Desse modo, se muitas pessoas acessam uma página de um determinado produto em um e-commerce, por exemplo, significa que se trata de algo muito pesquisado e que desperta o desejo dessas pessoas. Que tal, então, criar uma promoção para vender muitas unidades desse item? Isso é utilizar o Big Data para se antecipar em relação às necessidades dos seus clientes.

Até agora, falamos muito em clientes, mas eles não são as únicas pessoas com as quais você poderá agir de forma mais certeira com a gestão de dados. Os concorrentes também podem ter os dados monitorados e falaremos sobre isso no próximo tópico.

3. Empregue-o na observação da concorrência

Muito utilizado nas estratégias de inteligência competitiva, o Big Data também pode ser uma excelente ferramenta para que você consiga fazer um monitoramento das ações de seus concorrentes. A seguir, mostraremos uma série de dicas sobre o uso dos dados para a observação da concorrência.

Estude o desempenho dos seus concorrentes

Obviamente que os seus concorrentes não tornarão públicas informações sigilosas da empresa, como os relatórios financeiros, por exemplo. Porém, existem alguns dados que podem ser facilmente analisados, como é o caso das interações nas redes sociais.

Se você perceber que o seu concorrente fez uma campanha de marketing no Facebook e obteve poucas curtidas, reações e comentários no post, por exemplo, significa que ela não foi bem-sucedida. Isso é importante para que você não faça nada similar e possa analisar o que eles fizeram de errado e que não pode ocorrer também na sua empresa.

Pratique o bechmarking

As ações de benchmarking ou cliente oculto são utilizadas para “arrancar” informações de seus concorrentes. Para isso, alguém da sua empresa pode entrar em contato com a concorrência, passando-se por cliente e, assim, conseguir informações interessantes, como os preços praticados e as condições de pagamento e entrega, por exemplo.

Todos esses dados precisam ser corretamente registrados e, em seguida, analisados para que você possa comparar com a realidade da sua empresa e desenvolver estratégias que façam com que o seu negócio seja uma opção mais atraente para os clientes.

Analise o comportamento dos concorrentes

Também é importante que você analise o comportamento dos concorrentes nas redes sociais e em outras mídias, como em anúncios feitos na televisão ou no rádio. Isso é importante para que você entenda como o posicionamento de marca da concorrência gera resultado para o público, de modo que seja possível desenvolver uma identidade própria e diferente dos clientes.

O cruzamento de interações que os clientes de seus concorrentes fazem nas mídias sociais também é relevante. Isso porque você pode identificar falhas cometidas por essas empresas e agir de maneira estratégica para que os clientes vejam o seu negócio como uma opção melhor dentro da área em que você atua.

Independentemente de ser utilizado para melhorar as relações com os clientes ou para investigar os concorrentes, é certo que o Big Data deve ser empregado na tomada de decisões adequadas. A seguir, falaremos com mais detalhes desse assunto.

4. Faça uso dos dados na tomada de decisões assertivas

A assertividade é um conceito, muitas vezes, visto de forma errada, como se estivesse relacionado à acerto. Porém, algo assertivo é mais visto como uma maneira de se posicionar, de fazer algo de forma clara, objetiva e transparente.

É por isso que se diz, no meio empresarial, que a tomada de decisões precisa ser assertiva nas organizações, e o Big Data pode ser útil para isso. Algumas dicas serão relacionadas na sequência.

Faça testes A/B

Os testes A/B são comparações entre variáveis que podem ser utilizadas para que melhores resultados sejam obtidos na tomada de decisões. Se você tem um e-commerce, por exemplo, pode variar o posicionamento dos produtos no site, bem como as cores do botão de compras.

Desse modo, se você ora utiliza um botão verde, ora, vermelho, e detecta que uma das cores gera mais cliques do que a outra, pode deixar aquela que apresentar mais resultados como definitiva.

Mas como mensurar os dados desse teste? É simples: por meio de uma ferramenta de Big Data que faça o registro das ações que as pessoas realizam em sua página.

Pratique a técnica da pirâmide do conhecimento

A pirâmide do conhecimento é uma técnica que parte do pressuposto de que os dados coletados pelas ferramentas de Big Data contribuem para que as decisões sejam tomadas de maneira mais assertiva e com sabedoria.

Assim sendo, a pirâmide prevê que devem ser seguidos 5 passos ou subidos 5 degraus de uma pirâmide para tomar decisões melhores. Os degraus da pirâmide do conhecimento são os relacionados a seguir.

Pergunta

Deve-se elaborar uma pergunta que demonstre um problema que precisa ser resolvido pela empresa.

Dados

É nessa etapa da pirâmide que o Big Data entra em ação, pois devem ser analisados textos, fotos, números, entre outros tipos de dados levantados.

Informação

Nessa etapa, os dados coletados devem ser transformados em informação, ou seja, precisam ser interpretados para que se descubra que significado eles têm.

Conhecimento

Esse degrau da pirâmide prevê que, com base no conhecimento dos dados, haja uma aplicação da informação para que as decisões sejam tomadas com embasamento. É preciso que o problema levantado na etapa da pergunta seja solucionado da melhor maneira possível.

Sabedoria

Uma vez que o problema foi solucionado, os dados também podem contribuir para que você possa agir com sabedoria e, assim, saber quais são as melhores iniciativas para o futuro. Isso quer dizer que o Big Data pode contribuir para que os problemas não surjam novamente em outras ocasiões.

Analise os dados em tempo real

Por meio do Big Data, é possível que você acompanhe dados da sua empresa em tempo real, e isso é importante para a tomada de decisões. O objetivo desse acompanhamento é que todas as decisões da empresa sejam tomadas com embasamento.

Não apenas as grandes decisões, como fazer ou não um investimento que envolve muito dinheiro, mas até as tarefas simples do dia a dia, como fazer contato com um cliente, podem ter o suporte dos dados.

Uma das áreas das empresas que mais se beneficia com o Big Data é o marketing, pois todas as decisões tomadas nesse setor devem ser muito estratégicas. Vamos falar sobre o uso de dados no marketing, no próximo tópico.

5. Envolva o Big Data nas ações de marketing

O Big Data é um verdadeiro parceiro dos profissionais de marketing, pois garante mais precisão das ações da área. Assim como fizemos com outros segmentos, vamos listar, a seguir, algumas dicas sobre como usar o Big Data no marketing da sua empresa. Acompanhe.

Analise o ROI das estratégias de marketing digital

O marketing digital está em plena ascensão e, cada vez mais, as empresas utilizam as novas mídias para gerar leads, ou seja, despertar o interesse em pessoas que possam se tornar suas clientes. Assim sendo, diversos recursos e metodologias podem ser utilizados para isso, como é o caso do marketing de conteúdo, que produz materiais com abordagem interessante para as personas do negócio em seus canais digitais, como blogs e redes sociais.

Para fazer essa produção, no entanto, deve ser feito um investimento. E para saber se tal custo gerou resultados positivos, é preciso fazer o cálculo de Retorno Sobre o Investimento – ROI.

O Big Data pode ajudar nesse sentido, uma vez que é mais fácil minerar dados de conversão e, assim, gerar os números que deverão ser aplicados na fórmula do ROI.

Busque por mais fontes de dados para as ações de marketing

Já explicamos anteriormente que o Big Data contribui para a construção de personas, ou seja, para que a empresa possa reconhecer mais facilmente o seu nicho de público ideal. Isso também é importante nas ações de marketing, uma vez que as ações de publicidade e propaganda poderão ser mais direcionadas.

Para isso, os profissionais do setor poderão buscar por dados para que as ações tenham mais resultados. Essa coleta pode ser feita por meio de comentários e reações nas redes sociais, dados fornecidos pelos clientes, entre outros.

Além disso, por meio de ferramentas de Big Data, é possível instalar coletores automáticos de dados, como a observação dos “rastros” que os clientes deixam quando acessam o site ou blog da sua empresa, por exemplo.

Conheça os 5 Vs do Big Data

Os especialistas em Big Data desenvolveram uma teoria chamada de 5 Vs, que podem ser aplicados em ações de marketing com dados. Saiba mais sobre cada um desses pilares do Big Data.

Volume

Os dados geram muito volume, ou seja, uma grande quantidade de números, textos, entre outros conteúdos que são minerados por meio das redes sociais, cadastros, uso de produtos equipados com a Internet das Coisas etc. Isso precisa ser muito bem organizado pelo profissional de marketing.

Velocidade

Podem ser feitas análises diárias e também de longos períodos do Big Data. Ambos os casos podem ser úteis para o marketing, de modo que o responsável por essa área deve saber identificar a velocidade com que as análises precisam ser feitas.

Variedade

Os dados são classificados em estruturados, como as tabelas ou fichas preenchidas pelos clientes, e não estruturados, como textos nas redes sociais, mensagens, fotos, vídeos etc. Ao profissional de marketing cabe a responsabilidade de analisar ambos os tipos de variedade e aplicá-los no desenvolvimento e monitoramento de campanhas.

Veracidade

Nem todos os dados coletados são verdadeiros. É o caso, por exemplo, das fake news, que podem se espalhar rapidamente na Internet. Por isso, o estrategista de marketing precisa checar a veracidade das informações que forem mineradas pelo Big Data.

Valor

As informações têm um valor, que pode significar algo ou não para as estratégias de marketing de uma empresa. A ideia é que o time avalie quais dados são mais ou menos valiosos e aplique-os em suas estratégias de acordo com o seu grau de importância.

Como você pode perceber, o Big Data é indispensável para o sucesso e para as melhorias em diversas áreas da sua empresa. Ele deve ser visto como uma espécie de bússola que todo empreendedor deve usar para conhecer a si mesmo, ao seu público e à concorrência.

Contar com um bom serviço de hospedagem é fundamental para conseguir bons resultados com o Big Data. Nós, da ValueHost, podemos ajudar nesse sentido. Entre em contato conosco e saiba mais.

Deixe um comentário

avatar

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Subscribe  
Notify of