Quanto custa ter um site?

Quanto custa ter um site?

Nos dias atuais é quase impossível pensar em uma empresa que não tenha (ou não pretenda ter) um site. Seja loja física de qualquer segmento, uma marca de produtos ou mesmo uma empresa de serviços, é preciso existir também no mundo virtual para se manter presente na vida dos clientes. Mas você sabe quanto custa criar e administrar um site? Se você não tem ideia por onde começar quando o assunto é esse, então essas dicas vão te ajudar. Confira:

Quanto custa?

Antes de mais nada, é preciso saber que não existe uma única resposta ou um valor que possa servir de padrão para isso. Como quase tudo, os valores de um site também são muito relativos. Esses números podem variar de acordo com uma série de critérios. Para entender melhor quais são os elementos que compõem esses orçamentos, listamos alguns deles abaixo:

Layout

Se o objetivo for apenas ter uma presença da marca no mundo virtual, um site simples, com layout padronizado, páginas básicas (como Quem Somos, Serviços, Formulário de contato, campo de busca e sistema para edição do conteúdo — seja ele foto, vídeo, link ou texto) pode ser mais do que o suficiente. Nesses casos, o investimento costuma ser mais baixo, podendo até mesmo utilizar modelos de sites já prontos, que costumam cobrar pouco para disponibilizar o template.

Mas se a intenção for fazer um site mais elaborado, personalizado e com mais funcionalidades, então o orçamento pode ser um pouco mais pesado. Quanto mais específicos forem os recursos solicitados, maior será o valor final. Nesses casos, além dos valores de criação e desenvolvimento das páginas, também é preciso levar em consideração os custos de manutenção da página, elevando ainda mais o custo.

Hospedagem

A hospedagem é o serviço responsável por armazenar todas as informações do site, como banco de dados, conteúdo, imagens, vídeos etc. Quem fornece esse tipo de serviço são as empresas conhecidas como Provedores de Hospedagem de Sites. Elas oferecem espaços em seus servidores conectados à internet para que você hospede as informações da sua página e esteja presente no mercado online.

Os valores para esse tipo de serviço variam muito, podendo começar com apenas R$9,99 por mês. Na ValueHost, o plano mais básico tem o valor de R$9,99/mês e o mais avançado, chega ao valor de R$44,99/mês. Dependendo da periodicidade de pagamento, o cliente recebe até 40% de desconto nesses valores. O que já ajuda muito quando está começando um negócio.

Existem ainda os servidores VPS e servidores Dedicados, que são capazes de armazenar informações de sites com milhares de acessos por dia e podem cobrar mais pelo serviço. O tipo de servidor VPS é estruturado na nuvem e possui funcionalidades similares aos servidores dedicados, mas sem a necessidade da compra de hardwares — e por isso saem a um preço relativamente menor. É uma ótima opção para sites que possuem muito acesso, para armazenamento de bancos de dados e para quem preza por mais segurança e performance do serviço. Na ValueHost, o plano mais básico de servidor virtual custa R$49,99/mês em servidor com sistema operacional Linux. Monte seu plano, AQUI.

Domínio

Qual será o nome do seu site? Se você já definiu isso, então agora deverá registrar esse nome. Ele que vai localizar e identificar o endereço do seu site na internet. Para garantir o domínio escolhido é preciso, antes de mais nada, pesquisar se aquele nome está disponível. Você também deverá considerar qual a extensão que pretende usar, como .com, .com.br, .net etc. Os valores também variam de acordo com a extensão escolhida.

Para domínios internacionais que possuem extensões .com, .net, .org, o valor anual cobrado é de R$34,90 anual.

Você pode consultar a disponibilidade do nome que pretende registrar, AQUI.

Programação

Outro custo de quem está desenvolvendo um site é com a contratação de um programador. Esse profissional será responsável por desenvolver toda a estrutura técnica do site — é ele quem cria o site e suas funcionalidades, desde a escolha do código a ser usado — e os valores cobrados por eles também variam muito. A experiência do profissional, a complexidade do site e o tempo que ele irá levar para programá-lo são alguns dos pontos que contam.

Deixe um comentário

avatar

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Subscribe  
Notify of