Dicas para ter um site bem otimizado e reduzir excesso de tráfego

Dicas para ter um site bem otimizado e reduzir excesso de tráfego

Ao assinar um plano de hospedagem, muitas pessoas não sabem exatamente como funciona cada recurso contratado e algumas vezes acabam se assustando quando o site ultrapassa os limites do plano. O site cresce em tamanho e em visibilidade, e com isso, ganha mais visitantes. E aí, ele excede os limites de tráfego, sofre de lentidão no carregamento das páginas… São problemas que ocorrem com sites que crescem rapidamente, e é algo bem comum de acontecer.

Mas tais situações são simples de serem resolvidas. Vamos tirar as suas dúvidas a respeito. Inicialmente, vamos explicar o que é tráfego e como funciona.

O que é o tráfego do site?

Tráfego é a quantidade de informações trocadas entre o servidor e os computadores que acessam seu site. O tráfego é contabilizado a partir de duas vias:

  • Informações enviadas pelo visitante ao servidor, como solicitações de páginas, e-mails, arquivos, textos, etc.
  • Informações remetidas pelo servidor ao visitante, como páginas, textos, imagens, sons, arquivos, e-mails, etc.

A soma de ambas as informações são a contabilidade do tráfego gerado pelo site.

Por exemplo: Se sua página inicial tem um tamanho total de 1 Mb (incluindo o código-fonte, imagens e todos os elementos relacionados) e 1000 pessoas visualizam sua página inicial, teremos um tráfego de pelo menos 1000 Mb, ou seja, quase 1 Gb.

A contabilidade do tráfego é mensal, logo leva-se em consideração o período entre primeiro e o último dia do mês.

E se o seu site ultrapassar o limite de tráfego contratado? Bem, depende da política interna da empresa, estabelecida em contrato: Ele pode ser tirado do ar, pode ter perda de desempenho ou poderá sofrer cobrança adicional e proporcional ao excedido na fatura seguinte. A Hostnet trabalha com essa última perspectiva nos planos Private Cloud e com tráfego ilimitado nos planos Start Cloud.

Uma luz sobre a hospedagem ilimitada

Vários provedores de acesso praticam planos de hospedagem ilimitada. Isto significa que não há um limite de tráfego mensal, e com isso não há cobrança de um eventual excedente de tráfego.

Mas esteja atento para notar que um plano de hospedagem ilimitada não quer dizer plano de hospedagem infinita, ou que tudo pode, sem limites. Nada disso. Lembremo-nos que todo provedor de hospedagem tem custos, que precisam ser pagos pelo serviço de hospedagem de sites. Esses recursos, como memória, espaço em disco, banda passante, entre outros, são usados pelo provedor. Esses recursos são divididos entre todos os clientes hospedados naquele servidor – no caso de hospedagem compartilhada ou fazendo uso de containers, que são os planos mais comuns de todos.

Agora, suponhamos que um site hospedado naquele servidor faça mal uso de algum dos recursos, como gerar um grande volume de tráfego, por exemplo. O provedor pode ter que intervir, bloqueando o acesso a esse site compartilhado. Afinal, o alto consumo de recursos desse site pode afetar o desempenho dos demais sites hospedados no mesmo servidor.

No caso do tráfego, em especial, quanto mais acessos o site tiver, maior será o uso do recurso de transferência na hospedagem. Caso o site tenha um número alto de acessos, é possível que o provedor contacte o cliente para que ele troque de plano, com mais recursos e um custo mais elevado, mas um plano que é mais de acordo com suas necessidades no momento.

Outros provedores podem manter a transferência ilimitada para os sites, mas cobram à parte o tráfego de e-mails, (SMTP, POP3, IMAP), FTP, entre outros protocolos. Isto deve estar especificado no contrato.

Além disso, os planos de hospedagem ilimitada tem restrições ao uso. É comum nos contratos proibir certos tipos de uso para os sites, como:

  • Disco virtual;

  • Espelhamento de outros sites;

  • Upload e download de arquivos;

  • Hospedagem de conteúdo reservado por direitos autorais, o que inclui vídeos, músicas ou materiais diversos para download;

  • Serviços de streaming;

  • Jogos online;

  • Servidor FTP, com o objetivo de compartilhar arquivos com o público em geral.

Os recursos de processador, memória e espaço do banco de dados MySQL dos servidores não são ilimitados. Logo, sites que consumam recursos em demasia (em parte devido às falhas de segurança), podem ter seus proprietários alertados para a migração para um plano mais adequado, ou podem ser retirados do ar.

Grandes provedores normalmente têm capacidade excedente de recursos que jamais seriam usados por um único site. A maioria dos sites faz uso de poucos recursos para executar suas operações diárias. Vendo que a maioria dos recursos em seus servidores estão ociosos, os provedores permitem que os clientes usem esses recursos excedentes e colocam como hospedagem ilimitada. Para sites de pequeno e médio porte, sem grandes volumes de tráfego, esta é uma ótima opção, principalmente pelo preço baixo.

O que podemos fazer para otimizar nosso site e não tenhamos excedente de tráfego:

  • Evite colocar muito conteúdo na página principal. Se há um CMS gerenciando o seu site, configure-o para limitar a quantidade de posts nessa página. Isto impacta diretamente no tráfego e também no banco de dados.
  • Não use elementos que geram tráfego extra e que são executados automaticamente, como músicas ou vídeos. As músicas quase sempre irritam o visitante, que irá pausar ou abaixar o volume. Vídeos que começam a tocar imediatamente também são irritantes e geram muito tráfego.
  • Se você desejar colocar vídeo em seu site, coloque-o em um serviço de hospedagem de vídeos (como YouTube, Dailymotion, Vimeo e outros) e incorpore-o no seu site.
  • Reduza o tamanho das imagens que compõem a sua página (PNG, GIF, JPG, etc.). Quanto mais leve for o arquivo, mais rápido seu site vai abrir e menos tráfego irá consumir. Existem plug-ins para WordPress que reduzem automaticamente o tamanho de todas as imagens usadas, economizando banda passante.
  • Elimine arquivos de download que consumam muita quantidade de banda, ou faça o link para outras hospedagens que contém os arquivos para download.
  • Use técnicas para evitar o recarregamento completo das páginas do site, como o uso de AJAX.
  • Inclua no arquivo .htaccess uma restrição para que as imagens não possam ser usadas por outros sites.

1
Deixe um comentário

avatar
0 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
0 Comment authors
Recent comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of