fbpx

Acha o uso de senhas um incômodo? Realmente, não é nada agradável ter que memorizar dezenas de senhas para os diversos serviços eletrônicos que utilizamos no dia a dia. É senha de acesso ao e-mail, senha para uso da conta bancária, identificação nas redes sociais, senha para acessar o painel de controle de sua hospedagem de site. Enfim, uma infinidade de números, letras e símbolos. 

Por mais incômodo que seja, até o momento é uma das formas mais seguras de proteger os dados no ambiente eletrônico. Mas é necessário cuidado: afinal, qual a utilidade das senhas se elas podem ser facilmente descobertas ou se você tem dificuldades para decorá-las ou protege-las?

Neste post apresentamos algumas dicas que podem auxiliar você a criar senhas seguras. Que tal conferir?

A melhor senha: seguras e fáceis de lembrar

Hoje, quando nos cadastramos em algum serviço, somos orientados a utilizar um número mínimo de caracteres. Muitos mecanismos, inclusive, não aceitam senhas com menos de 8 caracteres. Além do comprimento, a inserção de caracteres maiúsculos e minúsculos, números e símbolos são constantemente recomendados, pois permitem o aumento de a segurança da senha.

De forma simplificada, as melhores senhas devem conter a seguinte estrutura:

  1. Mínimo de 8 caracteres;
  2. Uso de pelo menos duas letras maiúsculas;
  3. Uso de pelo menos uma letra minúscula;
  4. Uso de pelo menos um número;
  5. Uso de pelo menos dois símbolos.

Também é importante evitar o uso de senhas relacionadas à vida pessoal, como datas de aniversário, nomes de parentes ou animais de estimação.

Aviso aos navegantes: se é necessário manter uma cópia da senha, cuide para deixar em um lugar seguro. Tome cuidado, com certeza um post it pendurado no computador ou no seu ambiente de trabalho não é o lugar mais seguro para guardar suas senhas.

Como gerar senhas seguras: dicas práticas

Uma das maneiras mais práticas e recomendadas é utilizar um método de escrita definido como Leet – que utiliza várias combinações de caracteres ASCII para substituir as letras do alfabeto latino, uma espécie de criptografia. Para saber mais sobre o método Leet, acesse este artigo da Wikipédia.

Vamos ao passo a passo:

  1. Escolha uma palavra simples ou um nome que tenha no mínimo oito letras. Para ilustrar, escolhermos o nome da marca: ValueHost;
  2. Troque duas letras por símbolos que parecem semelhantes. Por exemplo, troque “s” por “$” e “a” por “@”, por exemplo – Resultado: v@lu3ho$t;
  3. Altere pelo menos uma letra para um número parecido. No caso, optamos pelo troca do segundo “o” da palavra por “0” – Resultado: v@lu3h0$t;
  4. Por fim, inclua duas letras maiúsculas. No caso, a opção ficou com a troca do “h” por “H” e do “g” por “G”. Chegamos à versão final: V@lu3H0$t.

Outra dica interessante foi apresentada pela McAffe, que recentemente publicou um manual para criar senhas seguras (leia aqui o artigo em inglês). No documento a empresa enfatiza a importância de nunca repetir as senhas e dá uma dica interessante: em vez de usar um palavra, utilizar uma frase que seja fácil de lembrar, e que alterne símbolos, números e letras minúsculas e maiúsculas.

Confira o exemplo que eles usam para ilustrar esta prática:

password

O significado? “Minha 1ª senha”, em inglês. A senha utiliza espaços em branco, além de misturar letras maiúsculas e minúsculas, número e símbolo. Com certeza fácil de lembrar e difícil de adivinhar!

Mesmo com todas estas dicas você prefere não pensar em senhas para seus diversos sistemas? Então nossa dica é que você utilize senhas seguras que podem ser criadas através do gerador de senhas da Symantec.

Então, vai esperar mais para gerar senhas seguras?

Escreva um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.